for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Manchester City tem Ederson expulso e leva virada do Wolverhampton

Jogadores do Wolverhampton comemoram virada sobre o City, enquanto Sterling não esconde a decepção 27/12/2019 REUTERS/Andrew Yates

WOLVERHAMPTON, Inglaterra (Reuters) - O Manchester City, com dez jogadores em campo, levou a virada por 3 x 2 do Wolverhampton Wanderers em Molineux, nesta sexta-feira, ficando 14 pontos atrás do líder do Campeonato Inglês, o Liverpool.

O goleiro brasileiro do City, Ederson, foi expulso aos 12 minutos depois que saiu correndo de sua área e atingiu Diogo Jota, que caiu no chão.

A revisão do VAR apoiou a decisão do árbitro Martin Atkinson, mas o sistema logo voltou à tradicional controvérsia ao conceder um pênalti ao City --determinando um pisão de Leander Dendoncker no meia-atacante do City Riyad Mahrez.

O goleiro do Wolves Rui Patricio defendeu o chute de Raheem Sterling, mas o VAR viu uma invasão na área por Conor Coady, e, portanto, a penalidade teve que ser batida de novo. Mais uma vez, Patricio defendeu a cobrança de Sterling, mas desta vez o inglês marcou no rebote.

Sterling então dobrou a vantagem do City, cinco minutos após o intervalo, depois de receber passe de Kevin De Bruyne.

O Wolves voltou ao jogo cinco minutos depois, quando Adama Traore, que havia marcado duas vezes na vitória do Wolves sobre o City em outubro, venceu o goleiro reserva Claudio Bravo com um chute rasteiro de fora da área.

Em erro do lateral Benjamin Mendy, do City, Raul Jimenez aproveitou passe de Traore para empatar a menos de 10 minutos do final.

O gol da vitória saiu aos 44, graças a um chute de perna esquerda de Matt Doherty.

Reportagem de Simon Evans

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up