for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Maratonista queniano Kipsang é suspenso por violações antidoping

LONDRES (Reuters) - O queniano Wilson Kipsang, vencedor de várias maratonas importantes e medalhista de bronze na Olimpíada de 2012, foi suspenso provisoriamente por não informar seu paradeiro para coletas e por adulterar amostras, disse a Unidade de Integridade do Atletismo (AIU) em sua conta no Twitter nesta sexta-feira.

Maratonista queniano Wilson Kipsang 22/04/12 Action Images/Andrew Boyers

A empresa que gerencia a carreira de Kipsang negou que o caso envolva o uso de doping e a adulteração de exames.

“Enfatizamos que não houve nenhum caso de uso de doping”, disse a empresa. “Nenhuma substância proibida foi encontrada.”

“A acusação sobre alegada/tentativa de adulteração diz respeito a uma explicação dada no processo de gerenciamento de resultados sobre uma possível violação da política de paradeiro e não à adulteração de um exame em si.”

Sob as regras antidoping, os atletas têm de informar as autoridades que realizam os exames sobre seu paradeiro durante uma hora de cada dia, e três ausências --não estar presente no momento informado num período de 12 meses-- leva a uma suspensão automática.

A AIU não deu mais informações sobre as supostas violações.

Kipsang, de 37 anos, venceu duas vezes a Maratona de Londres e seu melhor tempo para uma maratona é de 2h03min13s, empatado como a sexta marca mais rápida da história.

Sua marca de 2h03min23s, na Maratona de Berlim de 2013, foi o recorde mundial da prova por um ano.

Ele também venceu a Maratona de Nova York em 2014 e a Maratona de Tóquio em 2017.

Kipsang não foi encontrado para comentar.

Reportagem de Mitch Phillips

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up