for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Mo Farah diz que aceita de bom grado que amostras antigas sejam testadas para doping

Mo Farah durante entrevista coletiva em Londres 24/04/2019 Action Images via Reuters/Matthew Childs

LONDRES (Reuters) - O tetracampeão olímpico Mo Farah disse que aceitaria de bom grado que qualquer uma de suas amostras de sangue e urina fossem testadas novamente como parte de uma investigação da Organização Mundial Anti-Doping (WADA, na sigla em inglês) sobre o projeto Oregon, da Nike.

A WADA quer investigar todos os atletas que treinaram com o técnico Alberto Salazar no projeto Oregon, do qual o britânico Farah participou. O atleta foi campeão das provas de 5.000 e 10.000 metros tanto em Londres 2012 quanto no Rio em 2016.

“Eu vi informações com meu nome em ligação com a UKAD (Agência Anti-Doping do Reino Unido) e com a WADA sobre testes de amostras”, disse Farah em um post no Twitter nesta terça-feira.

“Para deixar claro, eu não fui consultado sobre isso e como já disse muitas vezes, eu ficaria feliz se qualquer entidade antidoping testasse qualquer uma das minhas amostras anteriores a qualquer momento.”

Os comentários de Farah acontecem após a agência antidoping britânica ter sido criticada por dizer que precisaria de “evidências confiáveis” de que uma amostra dada por um atleta britânico pudesse conter substâncias proibidas antes de cedê-las como parte de uma investigação.

Reportagem de Martyn Herman

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up