January 31, 2020 / 3:26 PM / 5 months ago

Morte de Kobe Bryant estimula campanha contra homofobia no futebol brasileiro

Camisa do astro do Los Angeles Lakers Kobe Bryant 28/01/2020 REUTERS/Kyle Grillot

(Reuters) - A morte prematura de Kobe Bryant levou a uma campanha contra a homofobia no futebol brasileiro.

Bryant usava a camisa 24 do time de basquete Los Angeles Lakers, e sua morte em um acidente de helicóptero no domingo suscitou debate sobre um número de camisa que muitas vezes é evitado pelos jogadores brasileiros por causa do preconceito contra homossexuais.

O número 24 representa no jogo do bicho o veado, que é associado à homossexualidade no país, então muitas equipes e jogadores preferem não usar a camisa 24 para evitar insinuações.

Agora, o Bahia e a revista Corner lançaram campanhas para acabar com o estigma.

A Corner iniciou sua campanha com a hashtag #PedeA24, com fotos de diferentes camisas com o número. A campanha foi apoiada por diversas pessoas que compartilharam as fotos e a hashtag.

Já o Bahia informou que seus jogadores usarão a camisa número 24 para enviar uma mensagem de que não há vergonha e incentivou outros clubes a fazer o mesmo.

“O futebol é um canal que pode servir para acentuar o que há de pior na nossa sociedade, como o racismo, as agressões, a violência e a intolerância, mas também pode servir de uma forma diferente, para espalhar cultura, afeto, sensibilidade, melhoria das relações humanas”, disse o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani.

“Achamos que os clubes têm de escolher se serão canais de amor ou ódio. Nós escolhemos o amor”, acrescentou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below