for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Fifa e Fifpro criam fundo para jogadores sem salários

Presidente da FIFPro, Philippe Piat, durante emtrevista coletiva em Bruxelas 18/09/2015 REUTERS/Francois Lenoir

ZURIQUE (Reuters) - Um fundo foi criado para ajudar os jogadores de futebol que ficam sem salários quando seus clubes passam por dificuldades financeiras ou fecham, anunciou a Fifa nesta terça-feira.

A união internacional de jogadores Fifpro estima que cerca de 50 times de 20 países – a maioria do leste da Europa e da Ásia – fecharam nos últimos cinco anos, deixando centenas de jogadores sem pagamento.

Em muitos casos, diz a Fifpro, os clubes foram restabelecidos rapidamente sem mais do que uma pequena mudança de nome.

A Fifa disse em um comunicado emitido nesta terça-feira que chegou a um acordo com a Fifpro para contingenciar 16 milhões de dólares para o fundo até 2022.

“Embora estas concessões não cobrirão o valor total dos salários devidos aos jogadores, este fundo proporcionará uma rede de segurança importante”, disse a entidade global do futebol.

O presidente da Fifpro, Philippe Piat, disse que os jogadores são “lançados na incerteza e na adversidade” quando seus times fecham.

“Muitos destes clubes fecharam para evitar pagar salários pendentes, reformando-se imediatamente como assim chamados novos clubes”, afirmou ele no comunicado, descrevendo a prática como inescrupulosa.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up