for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Corredores desafiam proibição do governo contra meia maratona de Paris

PARIS (Reuters) - Várias centenas de determinados atletas desafiaram a proibição ordenada pelo governo contra grandes aglomerações públicas para correr a meia maratona de Paris neste domingo.

A corrida foi um de uma série de eventos em toda a França a serem cancelados à medida que o governo tenta conter o surto de coronavírus.

Um corredor desapontado criou um grupo no Facebook chamado “Estamos correndo de qualquer maneira”, embora apenas uma pequena fração das 44 mil pessoas esperadas no evento oficial tenha realmente aparecido.

“Temos que acabar com essa paranoia com o que está acontecendo. Temos que manter as coisas em perspectiva”, disse uma corredora que à Reuters deu, na linha de partida, apenas o nome de Chloe.

O ministro da Saúde da França, Olivier Veran, anunciou a proibição no sábado, depois de uma reunião especial do gabinete que também proibiu qualquer evento interno de mais de 5 mil pessoas e quaisquer reuniões nas áreas mais atingidas.

A França teve 100 casos confirmados de coronavírus na noite de sábado, a maioria deles concentrada em um punhado de cidades e vilarejos na região de Oise, ao norte de Paris, e perto de Annecy, nos Alpes, e 86 pessoas estavam no hospital. Houve duas mortes pelo vírus na França desde o início do surto.

Por Yonathan Van der Voort

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up