for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Membros das equipes de F1 McLaren e Haas fazem teste para coronavírus e estão em quarentena

MELBOURNE (Reuters) - Dois integrantes da equipe Haas de Fórmula 1 e um da McLaren foram colocados em quarentena em Melbourne, nesta quarta-feira, como precaução, em meio a temores do coronavírus antes do Grande Prêmio da Austrália, que abre a temporada no domingo.

Carro da McLaren 30/11/2020 REUTERS/Hamad I Mohammed

“Dois membros apresentaram alguns sintomas de resfriado esta manhã. Com as diretrizes que seguimos, eles foram testados (para o coronavírus)”, disse um porta-voz da Haas à Reuters em Albert Park.

“Por causa do exame, eles precisam voltar ao hotel para isolamento enquanto aguardamos os resultados.”

A McLaren informou que um membro da equipe se auto-isolou no hotel como precaução por apresentar sintomas semelhantes aos do coronavírus.

“Esperamos receber os resultados de um dia para o outro. A equipe está operando conforme nosso cronograma normal”, disse uma porta-voz.

A Reuters solicitou comentários dos organizadores da corrida.

Tanto a Haas quanto a McLaren são britânicas, e a Haas mantém laços estreitos com a italiana Ferrari, que fornece os motores.

Autoridades italianas têm trabalhado para conter um grande surto de coronavírus.

Mais de 119.100 pessoas foram infectadas pelo coronavírus em todo o mundo e 4.298 morreram, de acordo com contagem da Reuters.

A Austrália estendeu sua proibição de viagens para a Itália nesta quarta-feira, depois que o país do sul da Europa expandiu um isolamento ao país todo, com o objetivo de conter a propagação do vírus.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up