for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

COB defende que Jogos de Tóquio sejam adiados para 2021

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Comitê Olímpico do Brasil (COB) defendeu, neste sábado, que a Olimpíada de Tóquio deste ano seja adiada devido à pandemia de coronavírus e realizada em 2021.

Atletas estão preocupados com a manutenção da forma física e sobre como poderão competir em eventos classificatórios e outras competições antes dos Jogos, que estão marcados para ocorrer entre 24 de julho e 9 de agosto.

“Como judoca e ex-técnico da modalidade, aprendi que o sonho de todo atleta é disputar os Jogos Olímpicos em suas melhores condições”, afirmou o presidente do COB, Paulo Wanderley, em comunicado.

“Está claro que, neste momento, manter os Jogos para este ano impedirá que este sonho seja realizado em sua plenitude”.

O COB ressaltou que tem total confiança no Comitê Olímpico Internacional (COI), mas ponderou que o adiamento seria a melhor solução.

“O COI já passou por problemas imensos anteriormente, como nos episódios que culminaram no cancelamento dos Jogos de 1916, 1940 e 1944, por conta das Guerras Mundiais, e nos boicotes de Moscou 1980 e Los Angeles 1984”, afirmou Wanderley no comunicado publicado no site do COB.

“A entidade soube ultrapassar estes obstáculos, e vemos a Chama Olímpica mais forte do que nunca”.

O Brasil recebeu a Olimpíada no Rio de Janeiro em 2016, quando teve seu melhor desempenho olímpico, terminando em 13º no quadro de medalhas, com sete ouros, seis pratas e seis bronzes.

A federação de atletismo dos Estados Unidos também pediu, neste sábado, o adiamento da Olimpíada.

Por Andrew Downie

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up