for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Federação australiana de futebol dispensa 70% do pessoal devido ao coronavírus

MELBOURNE (Reuters) - A federação australiana de futebol dispensou 70% de seus funcionários enquanto luta para permanecer solvente durante uma paralisação nacional para conter o coronavírus.

“Esta foi uma decisão extremamente difícil, mas necessária para estabilizar a organização para que ela possa continuar trabalhando pelo esporte, embora em um cenário muito diferente”, disse o presidente-executivo da Federação Australiana de Futebol (FFA), James Johnson, em comunicado nesta sexta-feira.

“As indústrias de todo o mundo foram severamente afetadas pela pandemia da Covid-19 e o futebol na Austrália não é diferente.”

A FFA suspendeu a Liga A da Austrália na terça-feira, depois que restrições de viagens e medidas de distanciamento social tornaram a competição insustentável.

Jogos internacionais para as seleções da Austrália também foram suspensos por tempo indeterminado, juntamente com todo o futebol mundial.

“Esses desenvolvimentos impactam muitas formas de receita para a FFA, incluindo taxas de registros nacionais, recursos de transmissão, patrocínio, venda de ingressos e financiamento do governo, por isso precisamos ajustar nossas operações para garantir que possamos permanecer operacionais”, acrescentou Johnson.

O número de casos de coronavírus na Austrália está se aproximando de 3.000, ante menos de 100 no início de março, aumentando o medo de uma disseminação mais ampla na comunidade. Treze pessoas morreram com o vírus.

Reportagem de Ian Ransom

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up