for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Prefeitura autoriza times do Rio a voltarem aos treinos coletivos em junho

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Os times de futebol do Rio de Janeiro foram autorizados pela prefeitura da cidade a voltarem a fazer treinos coletivos em junho, o que pode ser um ensaio para a retomada do futebol em breve no Rio, e a prefeitura sugeriu uma possível volta do Campeonato Estadual para julho, mas os clubes gostariam que fosse ainda em junho, dependendo da curva de transmissão da Covid-19.

Partida entre Flamengo e Portuguesa pelo Campeonato Carioca sem torcida no Maracanã 14/03/2020 REUTERS/Ricardo Moraes

Clubes como Flamengo e Vasco vêm pressionando por uma retomada das atividades, enquanto Fluminense e Botafogo consideram a discussão precoce em meio à pandemia de Covid-19, doença respiratória causada pelo novo coronavírus, que já matou mais de 22 mil pessoas em todo o Brasil e quase 4 mil no Estado do Rio de Janeiro.

Os jogadores do Flamengo, atual campeão brasileiro e da Libertadores, já vêm treinando desde a semana passada.

Os representantes dos clubes e da federação de futebol do Estado se reuniram no domingo com o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) para definir um protocolo de saúde para o futebol.

Botafogo e Fluminense não compareceram ao encontro que definiu que, por enquanto, os clubes estão autorizados apenas a realizar atividades de fisioterapia, reabilitação muscular e fisioterapia com bola.

“O entendimento foi pela adoção de um protocolo de segurança para que, nesta fase inicial, os clubes permaneçam apenas com fisioterapia, reabilitação muscular dos atletas, fisioterapia com bola, desde que levando sempre em consideração o protocolo de segurança contra a expansão do contágio da doença”, informou a prefeitura.

“Quanto ao treino coletivo e ao rachão, ficou estabelecido que somente será permitido a partir de junho.”

Outras reuniões acontecerão entre a prefeitura, a federação e os clubes para o avanço de outras possibilidades futuras, como a volta dos jogos sem presença de torcida.

Os presidentes de Flamengo e Vasco estiveram em Brasília na semana passada e se reuniram com o presidente Jair Bolsonaro para discutir a volta do futebol. Crivella também esteve na capital federal com o presidente na última semana.

“Estou muito satisfeito com nosso diálogo e vou submeter todas as questões tratadas ao nosso comitê científico, sempre pensando em primeiro lugar em salvar vidas”, disse o prefeito.

Em recente entrevista à Reuters, o secretário-geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Walter Feldman, disse que o futebol brasileiro poderia voltar no fim de junho dependendo da curva do coronavírus no país.

Por Rodrigo Viga Gaier

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up