for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Tóquio 2020 monitora coronavírus até fim do ano para decidir sobre Jogos, diz executivo

TÓQUIO (Reuters) - Um integrante do conselho executivo de Tóquio 2020 disse nesta sexta-feira que os organizadores precisarão monitorar a situação do coronavírus até o final do ano antes de decidir se vão prosseguir com os Jogos Olímpicos, informou a Kyodo News.

Pedestre caminha em frente a pôster da Olimpíada de Tóquio 04/06/2020 REUTERS/Kim Kyung-Hoon/

O comentário do parlamentar Toshiaki Endo, um dos seis vice-presidentes no conselho e ex-ministro das Olimpíadas, marca a primeira vez que um executivo do comitê organizador menciona o momento de uma decisão sobre os Jogos, informou a agência de notícias.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) e o governo japonês tomaram a decisão sem precedentes em março de adiar os Jogos, que começariam em julho. Um novo adiamento para além de 2021 foi descartado.

Anteriormente, John Coates, chefe de inspeção do COI em Tóquio, disse que se até outubro o surto de coronavírus estiver “contido, mas não erradicado”, decisões teriam que ser tomadas para otimizar os Jogos Olímpicos.

A governadora de Tóquio, Yuriko Koike, declarou na quinta-feira que os organizadores estão buscando maneiras de simplificar os Jogos.

Também na sexta-feira, a emissora pública NHK informou que os organizadores decidiram não realizar um evento de grande escala marcando a contagem regressiva de um ano para a Olimpíada por causa da pandemia de Covid-19.

Os organizadores buscam cortar custos relacionados ao adiamento e também estão conscientes dos riscos envolvendo a pandemia.

“Não podemos realizar um evento entusiasmado enquanto o risco de infecção continuar”, afirmou uma fonte do comitê organizador, sem ter o nome identificado, segundo a NHK.

Representantes do comitê organizador de Tóquio 2020 não responderam imediatamente a um pedido de comentário.

No evento de contagem regressiva do ano passado, os organizadores apresentaram as medalhas em uma cerimônia com a presença do presidente do COI, Thomas Bach, e do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, e relógios de contagem regressiva foram lançados no centro de Tóquio.

O novo coronavírus já infectou mais de 6,5 milhões de pessoas e matou cerca de 386.000 em todo o mundo. O Japão registrou cerca de 17.000 infecções e 900 mortes até o momento.

Reportagem de Chris Gallagher e Jack Tarrant

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up