for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Sindicato de jogadores se preocupa com quantidade de partidas na retomada do futebol

Partida entre Manchester City e Arsenal 17/06/2020 Laurence Griffiths/Pool via REUTERS

BERNA (Reuters) - O sindicato mundial de jogadores FIFPro está preocupado com o calendário repleto de partidas em um curto espaço de tempo no momento em que o futebol recomeça após paralisação devido ao coronavírus e diz que já houve um aumento de lesões.

O FIFPro afirmou em comunicado nesta sexta-feira que os organizadores de competições “até agora não introduziram salvaguardas para proteger a saúde dos jogadores durante o que será um cronograma altamente congestionado”.

“Agora, desde o reinício, estamos vendo um primeiro pico de lesões por causa do tempo insuficiente de preparação e dos calendários de partidas congestionados”, afirmou o comunicado.

A temporada atual foi interrompida por cerca de três meses na maioria dos países europeus devido à Covid-19 e as ligas domésticas agora estão programadas para terminar no final de julho.

A Liga dos Campeões e a Liga Europa serão concluídas em agosto, enquanto a temporada 2020/21 começará em meados de setembro, com jogos das seleções nacionais apertados no meio.

“É vital que as partes interessadas protejam os jogadores e permitam que eles tenham o melhor desempenho”, afirmou o sindicato, acrescentando que a questão não pode esperar até 2024, quando um novo calendário internacional deve ser introduzido.

O FIFPro defende que deve haver um intervalo de cinco a seis semanas entre as temporadas, incluindo cerca de três semanas de férias para os jogadores.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up