for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Ex-técnico dos EUA Bruce Arena diz que execução de hino nacional antes de jogos é "inapropriada"

Jogadores do Los Angeles Galaxy se posicionam durante hino nacional antes de jogo 26/05/2013 REUTERS/Danny Moloshok

(Reuters) - O ex-técnico da seleção masculina de futebol dos Estados Unidos futebol Bruce Arena questionou a relevância de tocar o hino nacional do país antes das partidas nas ligas esportivas profissionais, alegando ser inapropriado.

Arena disse que entendia por que alguns atletas se ajoelham para protestar contra a discriminação racial durante a execução do hino antes do jogo, afirmando que o ato era apropriado desde que respeitoso.

“Eu questiono por que estamos tocando o hino em eventos esportivos profissionais em nosso país... isso coloca as pessoas em posições embaraçosas”, disse ele à ESPN.

“Não usamos o hino em cinemas, na Broadway, outros eventos nos EUA. Não acho apropriado ter um hino nacional antes de um jogo de beisebol ou da MLS”, acrescentou Arena, que atualmente treina o New England Revolution.

Arena afirmou que muitos jogadores da liga de futebol também nasceram fora dos Estados Unidos.

“Na MLS, a maioria dos jogadores que estão em campo durante o hino nacional são jogadores internacionais. Eles nem são americanos. Então, por que estamos tocando o hino nacional?”

“Dito isso, quero que seja entendido: sou muito patriota, mas acho que é inadequado. E, hoje, isso está se tornando um problema muito grande.”

A Federação de Futebol dos EUA retirou na semana passada a exigência de que os jogadores permanecessem de pé durante a execução do hino nacional, alegando que a política era errada e prejudicou o movimento “Black Lives Matter”.

(Por Shrivathsa Sridhar em Bengaluru)

Tradução Redação Rio de Janeiro, +5521 2223 7141REUTERS DM

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up