for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Setién, ex-técnico do Barcelona, processa clube por violação de contrato

Quique Setién durante partida do Barcelona contra o Bayern de Munique pela Liga dos Campeões 14/08/2020 Manu Fernandez/Pool via REUTERS

BARCELONA (Reuters) - Quique Setién, ex-técnico do Barcelona, e três de seus assistentes anunciaram nesta quinta-feira que estão processando o time por descumprimento dos termos de seus contratos depois de demiti-los no mês passado.

Em um comunicado conjunto com os assistentes Eder Sarabia, Jon Pascua e Fran Soto publicado em sua conta oficial de Twitter, Setién disse que só foi informado do término de seu contrato no dia 16 de setembro – ele foi demitido em 17 de agosto.

Ele disse que, um mês após ser despedido, não recebeu nenhuma indenização do clube.

O comunicado acrescentou que os três assistentes tampouco receberam qualquer indenização, mas que ao invés disso lhes ofereceram uma “recolocação futura” no time.

O Barça não quis comentar.

A queixa de Setién aumentou a pressão sobre o presidente Josep Maria Bartomeu menos de uma hora antes de um grupo que busca sua remoção anunciar que obteve assinaturas suficientes para forçar uma moção de desconfiança contra ele.

Setién foi nomeado técnico do Barcelona em janeiro, depois que Ernesto Valverde foi demitido, mas ele mesmo foi dispensado em agosto depois que o clube encerrou a temporada sem títulos e com uma derrota de 8 x 2 para o Bayern de Munique nas quartas de final da Liga dos Campeões, seu pior fiasco na competição europeia.

“Após um mês de silêncio absoluto do conselho de diretores do Barcelona, e após várias exigências em nosso nome, não recebemos nenhuma comunicação do clube até receber uma carta ontem via burofax (entrega registrada)”, disse o comunicado.

Por Richard Martin

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up