for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Nadal volta a disputar final de Roland Garros em busca de 20º título de Grand Slam

Rafael Nadal em Roland Garros 09/10/2020 Susan Mullane-USA TODAY Sports

PARIS (Reuters) - Rafael Nadal não deu sinais de que entregará sua coroa de Roland Garros, sufocando o argentino Diego Schwartzman em parciais de 6-3, 6-3 e 7-6(0) nas semifinais desta sexta-feira e ficando a uma vitória de um 20º título de Grand Slam que igualaria um recorde.

O espanhol de 34 anos, que também busca um 13º triunfo histórico no Aberto da França, pode se chocar com Novak Djokovic se o número um do mundo derrotar o grego e quinto cabeça de chave Stefanos Tsitsipas na segunda semifinal.

Nadal, invisto em 13 semifinais de Roland Garros, voltou a contar com seu forehand poderoso para conseguir sua décima vitória em 11 encontros com Schwartzman, que o superou no Masters 1000 de Roma no mês passado.

Chegando à final de Paris sem perder nenhum set pela primeira vez desde 2017, Nadal igualará uma marca de Roger Federer se vencer seu 20º torneio de elite de simples no domingo.

Schwartzman, o décimo segundo cabeça de chave, manteve Nadal em quadra durante mais de três horas, mas só conseguiu 24 winners no embate.

Tudo indicava um confronto duro, e um game inicial de 14 minutos confirmou que Nadal não teria vida fácil em um dia mais frio do que o normal de um torneio que foi adiado de maio-junho devido à crise de Covid-19.

O placar não refletiu a intensidade da partida, mas Schwartzman desperdiçou oportunidades demais de abalar a confiança de Nadal, só convertendo três de 12 pontos de quebra.

Schwartzman, que disputava sua primeira semifinal de Grand Slam, acertou a rede com uma devolução que deu o ponto final a Nadal e uma vaga em sua 28ª final de grande torneio.

Por Julien Pretot e Sudipto Ganguly em Mumbai

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up