4 de Outubro de 2014 / às 13:42 / em 3 anos

Sebastian Vettel deixará a Red Bull e deve ir para a Ferrari

SUZUKA (Reuters) - A Red Bull soltou uma bomba no paddock da Fórmula 1 neste sábado, informando que o tetracampeão mundial Sebastian Vettel está saindo ao final da temporada e indo para a Ferrari.

Com o esporte já abraçado por um tufão no Grande Prêmio do Japão, o anúncio da Red Bull causou um terremoto no esporte, enquanto as implicações começavam a ser assimiladas.

“Sebastian Vettel nos avisou que está deixando a Red Bull ao final da temporada 2014”, disse a atual campeã de construtores em um comunicado. 

“Queremos agradecer Sebastian por um papel incrível na Red Bull nos últimos seis anos.”

O chefe da equipe Christian Horner disse que o piloto de 27 anos está indo para a Ferrari, apesar de não haver confirmação disso na equipe italiana, cujo chefe Marco Mattiacci permaneceu lacônico. 

Ao mesmo tempo, a Red Bull foi rápida para preencher a vaga com o novato russo de 20 anos Daniil Kvyat, da Toro Rosso, que será o companheiro do australiano Daniel Ricciardo no ano que vem.

Vettel, que fez parte da ‘família’ da Red Bull por 15 anos, disse que foi um “dia difícil e uma decisão difícil” e não foi tomada porque não gostava mais da equipe.

“Tivemos uma trajetória incrível, os últimos cinco ou seis anos. Obviamente, este ano não foi da maneira que esperávamos, mas faz parte das corridas, parte da vida”, disse à emissora de televisão Sky. 

“Estou deixando um lugar muito feliz, mas em certo ponto da vida, você sente que precisa de alguma coisa nova. Essa voz continuou crescendo e me levou a decidir deixar a Red Bull e começar um novo capítulo.”

“Não tem nada a ver com os resultados deste ano. É mais o fato de que eu me senti pronto e pensei que a hora era certa”, disse Vettel.

“Estou cheio de esperança e de fé que vou ter sucesso em qualquer lugar que eu for.”

BOMBA DE SEXTA-FEIRA

O ex-piloto da Ferrari Niki Lauda, que agora é um presidente não-executivo da Mercedes, disse que Vettel informou Horner apenas na sexta-feira à noite.

“Noite passada, às 21h30, Sebastian foi para Christian e disse ‘estou saindo’. Honestamente, foi assim”, disse o austríaco. “Ele surpreendeu todo mundo porque, segundo seu contrato, pode fazer isso”. 

A saída deixa em aberto a questão sobre o futuro de Fernando Alonso, da Ferrari, que pode voltar para a McLaren em uma reviravolta incrível para o piloto que brigou com o chefe da equipe Ron Dennis, em 2007.

Também pode significar o fim da trajetória do campeão de 2009 Jenson Button, cujo contrato com a McLaren termina ao fim do ano. 

O contrato de Alonso termina no final da temporada 2016, mas a Ferrari está passando por uma grande mudança, com o presidente Luca di Montezemolo indo embora este mês, e com saídas importantes ao longo do ano. 

“A notícia que eu sei é que Sebastian está deixando a Red Bull. O resto foi adivinhado pelas pessoas”, disse Alonso, mantendo as cartas próximas ao peito. 

“Eu ainda não decidi completamente”, sorriu o espanhol de 33 anos, que ficou cada vez mais decepcionado com a falta de sucesso do time mais glamoroso do esporte. 

A Ferrari, que dominou a Fórmula 1 com Michael Schumacher no começo do século, não vence uma corrida há mais de um ano e enfrenta a possibilidade de ter uma temporada inteira sem subir no lugar mais alto do pódio desde 1993. 

“Eu tenho um plano na minha cabeça, tenho minha mente concentrada nos últimos dois ou três meses”, disse Alonso.

“Estou em uma posição privilegiada porque mais ou menos consigo escolher para onde quero ir, no momento em que quero ir. Eu ganhei muito respeito em tantos anos.” 

Horner não deixou nenhuma dúvida sobre o futuro de Vettel, mesmo que a confirmação de Maranello não chegue rapidamente.

“Ele nos informou na noite passada e obviamente pensou bastante nisso. Eu não acho que ele toma decisões por impulso e obviamente estava emocionado”, disse.

“Mas se é o seu desejo estar em outro lugar, então não é certo ficar no caminho dele. A partir do primeiro dia de janeiro, ele será um adversário. Será um piloto da Ferrari.”

Vettel teve problemas para voltar à forma que o fez campeão este ano, depois da implementação de novas regras técnicas para o esporte, e ainda não venceu uma corrida depois de uma temporada dominante em 2013, com 11 vitórias. 

Ele está em quinto no campeonato, e Ricciardo, em terceiro, atrás da dupla da Mercedes, Lewis Hamilton e Nico Rosberg.

A frustrante temporada de Vettel continuou no sábado com problemas de motor que o forçaram a abandonar o último treino livre em Suzuka e ele se classificou apenas em nono lugar para a corrida. 

Kvyat, que se tornou o mais novo a pontuar na Fórmula 1 com apenas 19 anos, em Melbourne, em março, é o rosto do futuro e marcou oito pontos nesta temporada. 

“Estou muito honrado, muito surpreso”, disse o piloto da Toro Rosso, em Suzuka, segundo a BBC. “As pessoas ao meu redor sabem que gosto de trabalhar duro e fazer meu melhor”. 

Por Abhishek Takle

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below