4 de Outubro de 2014 / às 15:08 / em 3 anos

Imbatível, Djokovic derruba Murray em Pequim

PEQUIM (Reuters) - O número 1 do mundo Novak Djokovic continuou seu caso de amor com o Aberto da China, neste sábado, e venceu Andy Murray por 6/3 e 6/4 para chegar à quinta final de Pequim, onde é praticamente imbatível.

O sérvio de 27 anos demorou uma hora e 37 minutos para superar Murray e chegar a um currículo impressionante de 23 vitórias e nenhuma derrota em Pequim, e encontra o vencedor da outra semifinal, entre Tomas Berdych e Martin Klizan, na final de domingo.

Na chave feminina, a campeã do Aberto da França Maria Sharapova passou pela ex-número 1 do mundo Ana Ivanovic, por 6/0 e 6/4, e está final com a terceira cabeça de chave Petra Kvitova, que superou Sam Stosur, por 6/3, 5/7 e 6/2.

Querendo aumentar seus quatro títulos em Pequim, Djokovic superou Murray completamente, e tenta terminar o ano como número 1. 

“Estou feliz por estar de volta à forma que eu gostaria de estar, especialmente nessas quadras, onde eu ainda não perdi desde que joguei este torneio”, afirmou o principal favorito.

“Espero que eu possa terminar este ano com estilo, parecido com ano passado.”

Murray, aliviado depois de sua primeira vitória em mais de um ano no Aberto de Tóquio da semana passada, ofereceu mais resistência no segundo set, mas não conseguiu vencer a defesa sólida de Djokovic e quebrou a raquete em frustração depois de ser quebrado no nono game.

“Foi uma vitória por dois sets, mas eu ainda sinto que tive que trabalhar duro pelos pontos”, disse Djokovic, em busca do quinto título da temporada. 

“Houve muita troca de bolas. Ele teve várias chances de voltar. Esteve com 4/3 à frente. É que nos momentos importantes, eu joguei melhor.”

“A confirmação de saque confortável em 4/3 provavelmente me permitiu algum alívio, porque obviamente eu não queria que ele me quebrasse e entrasse em um terceiro set, que pode ir para qualquer lado.”

Djokovic restringiu o escocês a apenas sete bolas vencedoras e o frustrou em quatro das cinco chances de break points.

Com essa aparição na semifinal, Murray foi para o nono lugar da corrida por uma vaga no ATP Finals de Londres, que reunirá os oito melhores.

Na chave feminina, Kvitova sobreviveu a mais momentos tensos antes de passar por Stosur e ficar a uma vitória de se tornar a segunda do mundo.

Stosur perdeu apenas quatro pontos em seis games de serviço para vencer o segundo set e forçar um decisivo, mas Kvitova venceu cinco games seguidos e fechou a partida em duas horas e 21 minutos.

Em contraste, Sharapova precisou de apenas 89 minutos para superar Ivanovic, que foi vencida por ela nas últimas duas partidas.

Depois que a Rússia abriu vantagem nos primeiros sete games, Ivanovc quebrou de volta e empatou em 4/4 no segundo set, antes que Sharapova quebrasse seu serviço novamente e fechasse o jogo depois de um game final que durou 10 minutos.

Por Amlan Chakraborty

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below