5 de Outubro de 2014 / às 17:34 / em 3 anos

Mourinho e Wenger se desentendem em vitória do Chelsea sobre o Arsenal

LONDRES (Reuters) - José Mourinho manteve seu domínio sobre Arsene Wenger com mais uma vitória do líder Chelsea por 2 x 0 sobre o Arsenal, neste domingo, depois que os dois antigos rivais se envolveram em uma briga feia à margem do gramado.

Wenger pode enfrentar medidas disciplinares depois ter dado um empurrão no peito de Mourinho ainda no primeiro tempo depois de uma acalorada discussão entre ambos.

Foi Mourinho, mais uma vez, quem riu por último após os gols de Eden Hazard e Diego Costa, que garantiram a vitória e ampliaram a liderança do Chelsea para cinco pontos de diferença na ponta da tabela.

Mourinho ainda não sabe o que é uma derrota diante de Wenger, já tendo vencido sete e empatado cinco partidas entre seus times.

O Chelsea não estava em seu melhor dia, mas apesar de toda a sua posse de bola o Arsenal raramente pareceu ameaçar o adversário e empatar a partida depois que Hazard sofreu e converteu um pênalti aos 27 minutos de partida.

Os donos da casa pareciam satisfeitos com o placar no segundo tempo, até que Cesc Fábregas, ex-capitão do Arsenal e enfrentando seu ex-time pela primeira vez desde que se transferiu do Barcelona, deixou Diego Costa livre para selar a vitória do Chelsea, restando 12 minutos para o final do jogo.

Até então, Diego estava apagado na partida, mas aproveitou a sua chance e chegou ao seu nono gol em sete partidas pelos Blues.

A única preocupação do Chelsea no primeiro tempo foi uma contusão na cabeça do goleiro Thibaut Courtois, que tentou permanecer em campo antes de ser substituído por Petr Cech.

Depois de um atraso de 15 minutos causado por um incidente no lado de fora do estádio, o primeiro tempo foi bastante animado.

O Arsenal começou confiante, com Alexis Sánchez disparando o primeiro chute perigoso. O chileno estava novamente no centro das ações minutos depois quando tentou alcançar uma bola lançada por Jack Wilshere e, acidentalmente, chocou-se com Courtois.

Sánchez então recebeu uma entrada forte de Gary Cahill que fez com que Wenger se dirigisse de forma irada à área técnica de Mourinho.

Quando Mourinho confrontou o francês, Wenger deu um empurrão com as duas mãos no peito do português, que na temporada passada descreveu o adversário como um “especialista em fracasso”.

Wenger teve sorte de não ser punido pelo árbitro, mas o incidente acendeu a torcida e pareceu ter acordado os donos da casa.

Pouco depois que um Courtois ainda zonzo foi substituído, o Chelsea abriu o placar. Hazard foi derrubado na área por Laurent Koscielny. O belga foi para a cobrança e bateu forte, no canto esquerdo.

O craque do Arsenal Mesut Özil parecia muitas vezes desligado do jogo, e a torcida vibrou com um carrinho de Fabregas no alemão. O espanhol demonstrou uma autoridade tranquila durante toda a partida, que foi quente em determinados momentos.

O Chelsea quase ampliou sua vantagem depois do intervalo quando Mathieu Flamini por pouco não conseguiu completar um cruzamento de Hazard para o gol.

Hazard estava extremamente atuante no jogo, dando muito trabalho ao jovem defensor Calum Chambers.

Qualquer esperança do Arsenal de conseguir pelo menos um ponto acabou quando Fabregas, que teve sorte de o árbitro não ter marcado um pênalti contra seu time quando ele bloqueou um chute de Wilshere com o braço, passou a bola para Diego Costa tocar livre e encobrir o goleiro Wojciech Szczesny.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below