12 de Agosto de 2015 / às 21:30 / em 2 anos

COI elogia preparativos do Rio, mas diz estar atento à crise no país

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) está atento à crise econômica e política no Brasil, mas acredita que os Jogos do Rio têm o apoio da população e estão no caminho certo com a realização de eventos-teste para 2016, disse nesta quarta-feira a presidente da comissão de coordenação do COI, Nawal El Moutawakel.

Presidente da Comissão de Coordenação do Comitê Olímpico Internacional (COI), Nawal El Moutawakel, acena após entrevista coletiva no Rio de Janeiro. 12/08/2015 REUTERS/Sergio Moraes

Um dos eventos que servem de preparação para a Olimpíada é uma competição de ciclismo, no domingo, que teve seu trajeto alterado por causa de manifestações contra o governo da presidente Dilma Rousseff.

“Os Jogos têm um forte apoio dos brasileiros. No meio dessa crise econômica e política e, apesar dessa crise, os eventos-teste vão continuar, embora rotas possam mudar, como no ciclismo”, afirmou Moutawakel a jornalistas ao final da nona visita da comissão ao Rio para acompanhar os preparativos.

”A manifestação vai acontecer e não somos contra, estamos a par do que o país passa”, acrescentou ela.

Segundo a ex-atleta marroquina, o foco principal da comissão até agosto do ano que vem é a preparação operacional da cidade, os eventos-teste serão importantes para isso.

“Haverá o Rio de Janeiro antes e o Rio depois dos Jogos. (A cidade) está provando que pode fazer bons Jogos”, disse ela.

O Rio recebeu até agora quatro eventos, de vôlei, triatlo, remo e hipismo, e outros três acontecerão nos próximos dias.

Nawal disse que esteve no evento de hipismo, realizado em Deodoro, e ficou impressionada com a organização e a qualidade da competição.

“Estive no hipismo, fiquei muito orgulhosa e contente como estava tudo preparado. Interagi com voluntários e colegas… vocês devem se orgulhar muito dos eventos-teste e dos próximos que virão”, afirmou ela, que também visitou o Parque Olímpico na Barra da Tijuca.

MERGULHO NA BAÍA

Os dirigentes do COI que estiveram no Rio de Janeiro minimizaram a polêmica sobre a qualidade da água de locais de provas em 2016, como Copacabana, Lagoa Rodrigo de Freitas e Baía de Guanabara, uma das maiores preocupações nos preparativos da cidade para o evento.

Nawal e o diretor-executivo de Jogos Olímpicos, Christophe Dubi, disseram que a qualidade da água continuará sendo monitorada pelas autoridades brasileiras, que garantiram que vão atender exigências e padrões da Organização Mundial da Saúde (OMS).

”Posso confirmar que o COI coloca os atletas como alta prioridade, e os nossos amigos estão fazendo o máximo que podem para que atletas compitam num ambiente seguro e saudável”, disse Dubi.

“Já fizemos e vamos continuar a usar essa medida e recebemos confirmação deles (organizadores) que vão seguir diretrizes da OMS e assim assegurar a qualidade da água”, acrescentou.

Nawal encerrou a visita ao Rio convidando colegas da comissão e da própria imprensa, em de brincadeira, a dar um mergulho na Baía de Guanabara, local onde ocorrerão as provas de vela da Olimpíada.

“Podemos mergulhar todos juntos”, afirmou ela.

(Edição de Tatiana Ramil e Eduardo Simões)

tatiana.ramil@thomsonreuters.com; 5511 56447765; Reuters Messaging: tatiana.ramil.thomsonreuters.com@reuters.net

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below