29 de Janeiro de 2016 / às 18:53 / 2 anos atrás

COI pede vigilância contra vírus Zika para Rio 2016

(Reuters) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) garantiu nesta sexta-feira às delegações que irão viajar ao Rio de Janeiro em agosto para a Olimpíada que o evento estará seguro em relação ao vírus Zika, mas fez um apelo aos visitantes a se protegerem enquanto estiverem na região.

Funcionários do Rio lançam inseticida no Sambódromo. 26/1/2016. REUTERS/Pilar Olivares

O COI ofereceu aconselhamento para minimizar o risco de infecção do vírus, que é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, e disse que os viajantes com destino ao Brasil devem consultar as agências de saúde de seus países.

Entre as recomendações está o uso de repelente de mosquito e camisas e calças de manga comprida. As mulheres com suspeita de gravidez foram incentivadas a discutir a viagem com seus planos de saúde.

    “O COI está em contato constante com a Organização Mundial de Saúde (OMS) para ter certeza de que temos acesso às informações e orientações mais atualizadas, deste momento até a data dos Jogos”, declarou a comissão médica da entidade.

    “Ao mesmo tempo, os Comitês Olímpicos Nacionais (NOCs, na sigla em inglês) deveriam consultar as autoridades de saúde de seus países para receberem conselhos e orientação”, afirmou em uma nota para as NOCs e as federações esportivas internacionais.

    O vírus Zika, que está se espalhando rapidamente por toda a América do Sul e Central, foi clinicamente relacionado a uma má formação cerebral conhecida como microcefalia.

O vírus, que é primo próximo da dengue e da febre chikungunya, causa febre moderada, erupção cutânea e vermelhidão nos olhos. Estimadas 80 por cento das pessoas infectadas não exibem sintomas, o que torna difícil para as grávidas saberem se foram contaminadas. Não existe vacina ou tratamento disponível para o Zika.

    A maior parte do esforço contra a doença se concentra na proteção das pessoas contra as picadas de mosquito e à redução das populações do inseto.

    Cerca de 10 mil atletas irão competir na Olimpíada entre os dias 5 e 21 de agosto, e dezenas de milhares de funcionários, autoridades e jornalistas estarão na cidade para acompanhar o maior evento esportivo do mundo – além das centenas de milhares de espectadores e turistas.

    “Um plano para os locais de competição já foi adotado para antes e durante os Jogos, segundo o qual eles serão inspecionados diariamente para se ter certeza de que qualquer poça ou água estagnada – onde os mosquitos se reproduzem – seja removida, minimizando assim o risco de atletas e visitantes entrarem em contato com os mosquitos”, comunicou o COI.

    “A Rio 2016 também irá continuar a adotar a prevenção do vírus e as medidas de controle providenciadas pelas autoridades, e fará a orientação relevante para os atletas e visitantes dos Jogos”.

    “Continuamos confiantes de que haverá um ambiente seguro para realizar Jogos Olímpicos bem-sucedidos e prazerosos no Rio de Janeiro”, declarou o COI.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below