8 de Março de 2016 / às 23:06 / 2 anos atrás

Rio faz projeto para urbanizar local perto de Parque Olímpico após demolição

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A prefeitura do Rio de Janeiro apresentou nesta terça-feira um projeto para urbanizar a Vila Autódromo, que fica numa área próxima ao Parque Olímpico, coração dos Jogos de 2016, depois de cumprir uma decisão judicial para demolição de imóvel.  

Policiais fazem segurança na Vila Autódromo, no Rio de Janeiro. 8/3/2016. REUTERS/Ricardo Moraes

A obra, que segundo o prefeito Eduardo Paes será iniciada nos próximos dias, tem previsão de investimentos de 3 milhões a 3,5 milhões de reais e prazo de duração de até 3 meses. O projeto prevê a construção de 32 casas, urbanização, vias e construção de escolas no terreno contíguo ao Parque Olímpico e alvo de polêmica e disputas judiciais.

Ao todo moravam na Vila Autódromo, por onde passarão vias importantes de acesso aos locais de competição dos Jogos, 824 famílias, sendo que 275 precisavam ser desapropriadas para a construção das vias de acesso. As demais 549 não seriam afetadas pelas obras olímpicas, mas diante das condições apresentadas pela prefeitura e a realocação em outros condomínios, 531 pediram voluntariamente para deixar o local, segundo Paes. Ele disse que das 275 famílias que tinham que deixar suas casas, apenas 7 resistem e permanecem no local.

Entre as que se recusaram a sair está a família de Maria da Penha Macena, de 50 anos, sendo 23 anos no local, e que teve o imóvel demolido nesta terça por ordem judicial.

“Me sinto uma injustiçada. Estão acabando com a minha família e a minha história”, disse a moradora, que pretende resistir e morar na Igreja do local com outras famílias.

Maria da Penha, que é uma das líderes da comunidade Vila Autódromo, receberia na Assembleia Legislativa do Rio nesta terça uma honraria por sua atuação em defesa dos direitos das mulheres no dia internacional da mulher.

“Não tenho prazer em demolir casa de ninguém… governar pressupõe tomar decisões difíceis”, disse o prefeito.

Paes destacou que as famílias que vão ser contempladas com as casas que fazem parte da urbanização da Vila Autódromo passarão a ter título de posse e propriedade, o que não acontece com a maioria delas atualmente.

As casas serão erguidas em uma área de cerca de 150 metros quadrados e terão aproximadamente 55 metros de área construída. Haverá um reforço de estrutura para que um segundo andar seja erguido no futuro, mas a prefeitura vai estabelecer um gabarito para padronizar a área.

Das 25 famílias que ainda resistem no local, 7 estão em áreas de proteção ambiental e terão que deixar suas casas durante as obras de urbanização. “Essas terão que sair, mas não faremos nenhuma demolição sem negociar… as casas que vamos construir são melhores que as que estão lá”, disse Paes.

A prefeitura pretende nos próximos dias divulgar os valores das indenizações pagas aos moradores da Vila Autódromo que não aceitaram ser realocados em condomínios da cidade.

Por Rodrigo Viga Gaier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below