6 de Agosto de 2016 / às 20:02 / um ano atrás

Esquadrão antibomba detona mochila perto de circuito do ciclismo em Copacabana

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Um esquadrão antibombas detonou de forma controlada uma mochila abandonada perto da linha de chegada do circuito de ciclismo de estrada da Rio 2016 neste sábado, informou a Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro.

Largada do ciclismo em Cobacabana 6,/8/2016 Kevin Jairaj-USA TODAY Sports

Uma testemunha ouvida pela Reuters disse ter visto agentes do esquadrão antibombas com roupas protetoras atuando perto da área onde a imprensa estava localizada na praia de Copacabana.

Segundo policiais, a mochila poderia pertencer a um morador de rua, mas o protocolo determina que qualquer objeto abandonado detectado deve ser destruído, disse a secretaria por meio da assessoria de comunicação, acrescentando que a explosão controlada ocorreu às 13h45.

A turista Lorie Schmetterling, que viajou de Nova Jersey com seu marido Eric para torcer pela filha Laura, que é remadora da equipe olímpica norte-americana, não ouviu o estrondo, mas contou ter ficado preocupada ao saber que o incidente aconteceu a apenas alguns metros de onde eles estavam.

“Você ouve tantas coisas ruins sobre o que vai acontecer, e então você chega aqui e tudo parece tranquilo”, disse. “E aí isso acontece e você fica com o alerta ligado de novo.”

Schmetterling afirmou que o incidente não irá alterar os planos dela no Rio.

    Uma fonte da área de segurança disse que membros da organização estão particularmente preocupados com a mochila porque ela foi deixada em um local próximo à área destinada para os russos nos Jogos.

    Recentemente, membros do esquadrão antibomba detonaram outras mochilas abandonadas em todo o Rio de Janeiro em meio a esse clima de alerta máximo de segurança.

    O Brasil prendeu no mês passado 12 pessoas suspeitas de ligação com o Estado Islâmico, mas as autoridades garantem que o risco de um ataque durante a Olimpíada é mínimo.

    O Brasil está empregando 85 mil agentes entre policiais e militares para garantir a segurança na Olimpíada, praticamente o dobro do número dos Jogos de Londres em 2012.

((Tradução Redação Rio de Janeiro; +55 21 2223-7148))

REUTERS MPP PF

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below