May 14, 2018 / 11:47 PM / 7 months ago

Parreira elogia convocação e diz que "nenhum fora de série ficou de fora"

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A convocação de Tite, sem grandes surpresas e polêmicas, foi perfeita, e o Brasil vai levar à Copa do Mundo da Rússia o que tem de melhor, segundo o ex-técnico da seleção Carlos Alberto Parreira.

Parreira na Soccerex Global Convention 30/11/11 Action Images / Marcos Michael

Treinador campeão mundial em 1994 e coordenador técnico da campanha fracassada em 2014, Parreira disse que sua pré-lista só não tinha o atacante Taison, do Shakhtar Donetsk. Para ele, essa é a única “meia surpresa” da seleção brasileira, porém plenamente justificável.

“Para quem acompanha o trabalho do Tite e o futebol não teve surpresa e a convocação é muito coerente e muito boa. Ele manteve uma base e fez uma convocação equilibrada, que dá muitas opções... os melhores estão aí”, disse Parreira à Reuters nesta segunda-feira.

“Acho que serão poucas reclamações e críticas. O Taison não é um desconhecido e já atuou em muitos jogos na Champions League. Está há muitos anos da Europa, é veloz, uma boa opção no banco.”

Parreira minimizou o fato de o Brasil chegar para o Mundial da Rússia sem um jogador de referência com presença de área, como tinha em 2014 com Fred. O ex-treinador brasileiro lembrou que no futebol moderno um centroavante não é mais uma obrigatoriedade.

“A Espanha foi campeã do mundo praticamente sem centroavante; era o Villa jogando pela esquerda...agora também sem centroavante meteu 3 x 0 na Itália nas eliminatórias”, disse Parreira, que também comandou o Brasil na Copa de 2006. “O importante é ter jogadores de frente que joguem com facilidade e o Brasil tem jogadores que chegam na área e decidem”, completou ele ao citar, Neymar, Gabriel Jesus e Firmino.

Segundo Parreira, o Brasil, do meio para frente, tem o melhor material entre as seleções favoritas ao Mundial. “Ninguém tem o que temos no futebol mundial hoje do meio para frente”, avaliou.

“Esse é nosso diferencial...e são jogadores que dão muita alternativa ao treinador”, complementou.

Parreira não se assusta nem com a falta de ritmo de Neymar, que desde o final de fevereiro está sem jogar por causa de uma lesão no pé, e que só deve voltar a treinar com bola na semana que vem, na Granja Comary, em Teresópolis (RJ).

“O Neymar que a gente quer vai estar bem e voando a partir das oitavas de final. Até lá são 5 jogos, 2 amistosos e 3 oficiais. Tempo suficiente para um jogador parado há 3 meses recuperar a forma e o ritmo de jogo. No sexto jogo vai estar voando e terá tempo suficiente”, finalizou Parreira.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below