September 16, 2018 / 3:30 PM / a month ago

Queniano Kipchoge bate recorde mundial da maratona em Berlim

BERLIM (Reuters) - O campeão olímpico do Quênia Eliud Kipchoge quebrou o recorde mundial da maratona com uma corrida brilhante no domingo em Berlim, diminuindo a marca anterior em 78 segundos.

O atleta de 33 anos, amplamente visto como o maior corredor de maratona da era moderna, fez um tempo oficial de 2 horas, 1 minuto e 39 segundos em um dia ensolarado, batendo o recorde anterior de Dennis Kimetto que durava desde 2014.

Sua compatriota queniana Gladys Cherono venceu a corrida feminina com um recorde de percurso e o melhor tempo do ano, de 2:18:11, deixando as etíopes Ruti Aga e Tirunesh Dibaba, então favorita, em segundo e terceiro lugares, respectivamente.

A corrida de Kipchoge foi o maior avanço na marca da maratona desde o australiano Derek Clayton tirou quase dois minutos e meio do recorde em 1967.

“Eu não tenho palavras para descrever este dia”, disse Kipchoge, ex-campeão mundial de 5.000 metros e medalhista de ouro da maratona na Olimpíada do Rio de Janeiro em 2016. “Estou muito grato, feliz por quebrar o recorde mundial.”

“Eles dizem que você pode perder (chance de recorde) duas vezes, mas não uma terceira vez. Então, quero agradecer a todos que me ajudaram”, afirmou Kipchoge, que venceu em Berlim em 2015 e 2017.

“Estou tão incrivelmente feliz por finalmente ter alcançado o recorde mundial, já que nunca parei de acreditar em mim mesmo. Correr abaixo de duas horas e dois minutos foi simplesmente incrível e acredito que ainda posso ir abaixo em condições tão boas.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below