November 8, 2018 / 9:37 PM / 10 days ago

PSG enfrenta processo por política de contratações de origem étnica

PARIS (Reuters) - A Liga de Direitos Humanos da França informou nesta quinta-feira que registrará uma ação legal contra o Paris Saint-Germain depois que um site investigativo informou que recrutadores do clube listaram por anos as origens étnicas de jovens.

Distintivo do Paris St Germain no Parque dos Príncipes, em Paris 25/04/2017 REUTERS/Stephane Mahe

O site Mediapart, que baseou suas alegações nos chamados documentos do “Football Leaks”, disse que até meados de 2018 o PSG orientava os recrutadores a registrar a origem dos jogadores em quatro categorias: “Francais” (francês), “Maghrebin” (Norte-africano), “Antillais” (oeste da Índia) e “Afrique noire” (negro africano).

É contra a lei francesa coletar dados pessoais que revelam origens raciais ou étnicas de indivíduos.

Em 2014, o diretor da unidade de recrutamento do clube no país, excluindo a região de Paris, defendeu em uma reunião a visão étnica da equipe, justificando uma política de recrutamento discriminatória, segundo o Mediapart.

Os comentários provocaram protestos no clube, mas o diretor nunca foi punido, apesar de ter sido convocado pela direção, disse o Mediapart.

O PSG, de propriedade do Catar, reconheceu e condenou na quinta-feira a existência dos arquivos de identidade étnica.

“A administração geral do clube nunca soube de um sistema de registro étnico dentro de um departamento de recrutamento”, disse o clube.

“O Paris Saint-Germain confirma que as formas com conteúdos ilegais foram usadas entre 2013 e 2018 pela célula de recrutamento da academia de treinamento dedicada a regiões fora de Ile-de-France (área de Paris). Essas formas eram uma iniciativa individual do chefe deste departamento.”

Em um comunicado, a Liga de Direitos Humanos da França disse que qualquer sistema desse tipo é profundamente racista e discriminatório.

“Essas práticas, se confirmadas, são ilegais”, afirmou. “É por isso que a Liga dos Direitos Humanos decidiu apresentar uma ação ao promotor público ... para punir os culpados.”

Reportagem de John Irish, Jean-Baptiste Vey e Julie Carriat

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below