for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

"Basta", diz técnico do Inter após casos de racismo e violência

Técnico da Inter de Milão, Luciano Spalletti, durante partida contra o Napoli pelo Campeonato Italiano 26/12/2018 REUTERS/Alberto Lingria

MILÃO (Reuters) - O técnico da Inter de Milão, Luciano Spalletti, disse nesta sexta-feira que é hora de dizer “basta” para o ódio e o racismo após incidentes antes e durante a vitória de 1 x 0 do time contra o Napoli na quarta-feira.

Durante o jogo, torcedores do Inter imitaram animais e entoaram canções racistas contra o zagueiro senegalês do Napoli Kalidou Koulibaly, e um torcedor morreu após ser atropelado por um carro durante um confronto violento perto do estádio após o início da partida.

A Inter, que visitará o Empoli no sábado, precisará jogar suas próximas duas partidas em casa com portões fechados devido aos incidentes envolvendo Koulibaly.

“Eu condeno (o que aconteceu) sem condições e poréns”, disse Spalletti em coletiva de imprensa.

“É o momento de dizer ‘basta’ para o ódio no futebol, ‘basta’ para o racismo e qualquer forma de discriminação no estádio”, disse.

“‘Basta’ àqueles que celebram os desastres de Heysel e Superga”, acrescentou, em referência à tragédia de Bruxelas na qual 39 pessoas, em sua maioria torcedores da Juventus, morreram em 1985 e ao acidente aéreo de 1949, que deixou 31 mortos, entre eles jogadores e autoridades do Torino.

Spalletti disse que a Inter está “com Koulibaly, assim como está do lado de todos que foram alvo durante os jogos”.

“É muito decepcionante não jogar diante do nosso público, mas, se é o preço que precisamos pagar para vencer essa batalha, faremos de boa vontade”, acrescentou.

Reportagem de Brian Homewood; Reportagem adicional de Hardik Vyas

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up