March 7, 2019 / 5:22 PM / 7 months ago

Presidente da Roma fica enfurecido com decisões do VAR; técnico é demitido

Alessandro Florenzi, da Roma, lamenta derrota para o Porto na Liga dos Campeões 06/03/2019 REUTERS/Pedro Nunes

ROMA (Reuters) - O presidente da Roma, James Pallotta, disse que a equipe foi “prejudicada novamente” após a eliminação da Liga dos Campeões pelo Porto na quarta-feira, quando duas decisões do VAR foram contra a equipe italiana nos minutos finais da partida.

O Porto garantiu um pênalti no final da prorrogação, após análise do VAR, em cobrança que Alex Telles converteu para dar a vitória por 3 x 1 para o clube português nas oitavas de final, desempatando o placar agregado por 4 x 3.

Pouco depois, o atacante da Roma Patrik Schick caiu no chão após disputa com Moussa Marega na área do Porto e o árbitro, que consultou o assistente de vídeo, mas não reviu o incidente, acenou para a continuação do jogo.

“No ano passado pedimos pelo VAR na Liga dos Campeões porque fomos prejudicados na semifinal e, hoje à noite, eles têm VAR e ainda fomos roubados”, afirmou Pallotta no Twitter oficial do clube.

“Patrik Schick foi claramente empurrado dentro da área, o VAR mostrou, e nada acontece. Estou cansado dessa porcaria. Eu desisto.”

A Uefa não pôde ser imediatamente contatada para comentar.

Como resultado da eliminação, a Roma decidiu demitir o técnico Eusebio Di Francesco, que já estava sob pressão após a derrota por 3 x 0 para a Lazio no sábado.

Reportagem de Brian Homewood

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below