for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Kyrgios volta a perder a compostura e reclama com árbitro por toalha

Tenista australiano Nick Kyrgios 06/08/2019 Jean-Yves Ahern-USA TODAY Sports

(Reuters) - Nick Kyrgios parecia ter virado uma página nas últimas semanas, quando seus gracejos com os torcedores e a concentração maior o ajudaram a mostrar muito de seu melhor tênis, mas o lado sombrio do tenista voltou em Montreal na terça-feira durante uma discussão por causa de uma toalha.

O australiano, que venceu o ATP Open de Washington no domingo, foi eliminado na primeira roda do Masters 1000 de Montreal pelo britânico Kyle Edmund em parciais de 6-3 e 6-4 após uma discussão raivosa com o árbitro de cadeira que lhe rendeu uma punição por obscenidade.

Antes da partida, o tenista de 24 anos havia perguntado ao árbitro se poderia receber uma toalha branca, ao invés daquela com o logotipo do torneio, e teve um ataque de nervos quando percebeu que seu pedido não havia sido atendido após o quinto game.

“Não tenho permissão de sair da cadeira”, disse o árbitro depois que o tenista lhe pediu para conseguir a toalha.

“Você está me dizendo que não pode pedir uma simples toalha branca pelo rádio?”, replicou Kyrgios, furioso.

Um boleiro finalmente a deu a Kyrgios, mas isso pouco ajudou o tenista, já que Edmund deu uma aula de saques para garantir a vitória.

O rompante de Kyrgios aconteceu depois de ele aparentemente se reinventar como queridinho do público nas semanas que se seguiram à sua derrota para Rafael Nadal em Wimbledon.

O tênis soberbo que ele exibiu naquela partida lhe rendeu novos admiradores, e o australiano extraiu força da torcida em torneios subsequentes, contando piadas aos torcedores e até lhes perguntando onde deveria sacar.

Por Frank Pingue, em Toronto, e Rory Carroll, em Los Angeles

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up