for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Ex-presidente da Conmebol Nicolás Leoz morre enquanto aguardava extradição aos EUA

Ex-presidente da Conmebol Nicolás Leoz 21/12/2012 REUTERS/Mario Valdez

ASSUNÇÃO (Reuters) - Uma das personalidades mais influentes do futebol sul-americano durante décadas, Nicolás Leoz morreu na noite de quarta-feira em Assunção, enquanto esperava uma extradição aos Estados Unidos devido a acusações de corrupção.

Ex-jornalista esportivo, o paraguaio de 90 anos comandou a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) durante quase três décadas. Ele também atuou no comitê executivo da Fifa, a entidade que governa o futebol mundial.

Autoridades dos EUA investigavam Leoz devido a acusações de suborno ligadas aos direitos de transmissão e marketing de torneios internacionais, parte de um escândalo de corrupção abrangente que assolou a Fifa durante quase uma década. Leoz negou as alegações durante muito tempo.

Ele morreu depois de vários dias hospitalizado em Assunção, informou o advogado Ricardo Preda a repórteres. Ele estava sujeito a prisão domiciliar no Paraguai desde 2015.

Por Daniela Desantis

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up