for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Esperança se mistura a preocupação e incerteza sobre volta do futebol

BERNA (Reuters) - O futebol está começando a despertar em meio à pandemia de Covid-19, mas o sentimento de esperança nas equipes que iniciaram o treinamento se mistura à preocupação com a possibilidade de que seja muito cedo e à incerteza de como manter os jogadores seguros.

Atletas do Bayern de Munique retornam aos treinos 24/04/2020 REUTERS/Andreas Gebert

Paralisadas desde meados de março, muitas ligas europeias preveem recomeçar nos próximos dois ou três meses, sem torcida, sendo que o treinamento começou na Alemanha e na Áustria. No entanto, a retomada continua repleta de dificuldades.

“Existe uma enorme questão logística e médica/científica sobre testes e protocolos, mas também uma questão social”, disse Jonas Baer-Hoffmann, secretário-geral do sindicato global de jogadores, o FIFPro.

“Precisamos de orientações e protocolos sobre como retornar de maneira saudável e segura. O futebol é um esporte de contato e achamos que são necessários padrões de proteção muito altos.”

Há também uma questão moral. “Estamos enviando a mensagem certa para a sociedade e estamos encorajando um retorno saudável à vida normal ou estamos enviando um sinal ruim de que o futebol tem regras diferentes do restante do mundo?”, completou.

Por outro lado, a Liga Suíça de Futebol disse que um reinício bem-sucedido, sob supervisão científica com um conceito de gerenciamento de riscos, poderia permitir que o futebol “envie um sinal de que é possível retornar a algo mais próximo da normalidade”.

Várias ligas ao redor do mundo produziram um protocolo médico para treinamento, a maioria em linhas semelhantes, envolvendo, em geral, testes minuciosos dos jogadores para garantir que eles não sejam infectados, e a divisão dos times em grupos de seis, observando as diretrizes de distanciamento social.

No entanto, muitos detalhes para o reinício das competições, como se as equipes precisariam ser isoladas até o fim da liga e o que acontece se um jogador testasse positivo, permanecem obscuros.

O Campeonato Alemão pode ser a cobaia, já que é o mais próximo de retornar entre as principais ligas. Como outros torneios, só pode começar com luz verde do governo.

Na quinta-feira, a Bundesliga disse que os jogadores serão monitorados por um oficial de saúde da equipe e farão testes regulares.

Geoff Dreher, professor assistente da Faculdade de Medicina da Universidade Johns Hopkins, disse que não havia muito sentido em reiniciar se um único caso resultasse em uma liga inteira sendo interrompida novamente, enquanto outras perguntas também precisariam ser respondidas.

“Se, no time da casa, alguém fica doente lá, o que você faz?”, ele disse à Reuters. “Se ocorrer na equipe visitante e eles estiverem viajando, como respondem e retornam ao local onde moram?”

“Eles ficarão felizes com a quarentena em potencial, com o isolamento de amigos e familiares ... por um longo período de tempo? Essa é uma grande questão”, acrescentou.

“Se um dos meus colegas de equipe pegou o vírus, posso continuar jogando? Acredito que a razão pela qual não temos muitas ideias sobre isso é porque as pessoas (ainda) estão tentando responder a essas perguntas.”

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up