for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Maratona de Londres será restrita a corredores de elite em outubro

Vista da maratona de Londres 28/04/2019 REUTERS/Matthew Childs

LONDRES (Reuters) - A participação em massa na Maratona de Londres foi cancelada devido à Covid-19, mas uma corrida apenas de elite, em um circuito reduzido e com Eliud Kipchoge e Kenenisa Bekele, será realizada em 4 de outubro, disseram fontes nesta quinta-feira.

A corrida, que normalmente atrai quase 40.000 corredores e arrecada milhões de libras para caridade, foi originalmente adiada de abril, e as complicações contínuas causadas pela pandemia, além do risco potencial de infecção causado por centenas de milhares de torcedores no centro de Londres, a deixou impraticável.

As maratonas de Boston, Berlim, Nova York e Chicago foram todas canceladas e, embora Londres sempre parecesse se juntar a elas, o diretor Hugh Brasher estava se apegando à esperança de que a prova pudesse acontecer e já havia dito anteriormente que uma decisão final seria tomada até 7 de agosto. Um anúncio oficial deve acontecer ainda nesta quinta-feira.

Deve-se confirmar que uma corrida apenas para a elite será realizada em um circuito de várias voltas e em torno de um parque central de Londres, com acesso controlado para limitar o número de torcedores, e encabeçada pelos dois únicos homens que completaram uma maratona em menos de duas horas e dois minutos.

O atual campeão Kipchoge, que se tornou o primeiro a correr uma maratona em menos de duas horas em uma corrida não oficial em Viena em outubro passado, está em busca de um quinto título recorde em Londres.

Já Bekele, que tem três medalhas olímpicas e cinco medalhas de ouro em campeonatos mundiais nos 10.000 e 5.000 metros, marcou 2:01:41 em Berlim, também em outubro, ficando a dois segundos do recorde mundial de Kipchoge.

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up