for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up

Halep desiste do Aberto dos EUA por preocupações com a Covid-19

Tenista Simona Halep durante final do ATP de Dubai contra Elena Rybakina 22/02/2020 REUTERS/Ahmed Jadallah

(Reuters) - A número dois do mundo, Simona Halep, da Romênia, anunciou nesta segunda-feira que não viajará a Nova York para disputar o Aberto dos EUA devido a preocupações com a Covid-19, deixando a chave feminina do torneio Grand Slam sem seis das 10 melhores tenistas do mundo.

A romena Halep juntou-se a uma lista que inclui a número um do mundo, Ash Barty, a atual campeã Bianca Andreescu, Elina Svitolina, Kiki Bertens e Belinda Bencic entre as jogadoras que não disputarão o evento em Flushing Meadows.

“Depois de pesar todos os fatores envolvidos e as circunstâncias excepcionais em que vivemos, decidi que não viajarei para Nova York para jogar o Aberto dos Estados Unidos”, escreveu Halep, atual campeã de Wimbledon, no Twitter.

“Eu sempre disse que colocaria minha saúde no centro da minha decisão e, portanto, prefiro ficar e treinar na Europa. Sei que a USTA e a WTA trabalharam incansavelmente para realizar um evento seguro e desejo a todos um torneio de sucesso.”

Halep, de 28 anos, venceu o Aberto de Praga no fim de semana --seu primeiro evento desde que a pandemia de Covid-19 paralisou o tênis em março-- e disse que anunciaria sua decisão sobre jogar o Aberto dos EUA na segunda-feira.

Os EUA são o país mais afetado pelo novo coronavírus, registrando mais de 5,4 milhões de casos e mais de 170.000 mortes, de acordo com contagem da Reuters.

O Aberto dos Estados Unidos, que começa em 31 de agosto, será disputado com portões fechados e a ausência de Halep é mais um golpe para os organizadores após uma onda de desistências.

Reportagem de Rohith Nair em Bengaluru

for-phone-onlyfor-tablet-portrait-upfor-tablet-landscape-upfor-desktop-upfor-wide-desktop-up