10 de Agosto de 2008 / às 08:28 / em 9 anos

SAIBA MAIS-A política e os Jogos Olímpicos

PEQUIM (Reuters) - Combates pesados no enclave separatista da Ossétia do Sul provocaram apreensão nos atletas de Rússia e Geórgia que disputam os Jogos Olímpicos de Pequim. No entanto, as delegações de ambos os países seguirão participando do evento.

Veja a seguir acontecimentos que mostram a história de como a política vêm colocando uma sombra nos Jogos Olímpicos através das décadas:

1916 -- Os Jogos programados para serem disputados em BERLIM, Alemanha, foram cancelados em razão da Primeira Guerra Mundial.

1920 -- Foi concedido à ANTUÉRPIA o privilégio de receber a Olimpíada para marcar o sofrimento que foi imposto ao povo belga durante a 1a Guerra Mundial. Alemanha, Hungria, Bulgária e Turquia não foram autorizadas a participar por terem tomado parte na Guerra.

1924 -- A irritação francesa em relação às críticas dos EUA sobre a ocupação de Rhineland provocaram protestos nos Jogos de PARIS. As disputas no torneio de esgrima acabam com dois duelos reais.

1936 -- Quando BERLIM foi escolhida como sede, em 1931, poucos suspeitavam que Adolf Hitler e o Partido Nazista chegariam ao poder apenas dois anos depois. Grupos judeus tentaram um boicote. Uma alternativa, a Olimpíada do Povo, foi planejada para ser disputada em Barcelona, mas foi cancelada em razão do início da Guerra Civil Espanhola. Todos os alemães que ganharam provas nos Jogos de Berlim levantavam seus braços direitos para fazer a saudação nazista.

1940 -- Os Jogos marcados para TÓQUIO foram transferidos para HELSINQUE depois de o Japão ter invadido a China, mas quando tropas soviéticas invadiram a Finlândia nos desdobramentos da 2a Guerra Mundial, a Olimpíada foi cancelada.

1944 -- Programados para LONDRES, estes Jogos também foram cancelados em razão da 2a Guerra Mundial.

1948 -- Tratados como países agressores, Alemanha e Japão não foram autorizados a participar dos Jogos de LONDRES. Uma autoridade da equipe tcheca de ginástica se recusou a voltar para seu país, naquela que foi a primeira deserção política dos Jogos.

1952 -- A União Soviética participou dos Jogos pela primeira vez na Olimpíada de HELSINQUE. Seis atletas ficaram hospedados em uma Vila Olímpica separada, mas não houve choques entre os rivais da Guerra Fria.

1956 -- Egito, Iraque e Líbano renunciaram à participação nos Jogos de MELBOURNE para protestar contra a invasão do Canal de Suez liderada por Israel, enquanto Holanda, Espanha e Suíça boicotaram os Jogos para protestar contra a invasão soviética da Alemanha.

1964 -- A África do Sul é banida dos jogos de TÓQUIO em razão das políticas racistas de seu governo. A Coréia do Norte renuncia, assim como a Indonésia, que foi suspensa pelo Comitê Olímpico Internacional por recusar a presença de atletas de Israel e Taiwan nos Jogos Asiáticos de Jacarta, em 1962.

1972 -- Onze israelenses morrem nos Jogos de MUNIQUE depois de sequestradores palestinos os fazerem de reféns e as autoridades alemãs falharem na tentativa de resgate.

1976 -- 22 estados africanos e a Guiana boicotam os Jogos de MONTREAL depois de o time de rúgbi da Nova Zelândia ter feito uma turnê pela África do Sul.

1980 -- Os Estados Unidos lideram o boicote à Olimpíada de MOSCOU para protestar contra a invasão soviética do Afeganistão. O boicote foi seguido por mais de 60 países, incluindo a China.

1984 -- Em resposta bem à maneira da Guerra Fria, a União Soviética e a maioria de seus aliados no Oriente boicotam os Jogos de LOS ANGELES.

1988 -- A Coréia do Norte, tecnicamente ainda em guerra com sua vizinha do Sul, boicota os Jogos de SEUL, movimento seguido por Cuba, Etiópia e Nicarágua.

1992 -- O fim do apartheid marca o retorno da África do Sul nos Jogos de BARCELONA, além da entrada da delegação da Alemanha reunificada e as equipes do recém-extinto bloco de países soviéticos. Ex-repúblicas soviéticas competem como uma “equipe unificada.” A Iugoslávia é suspensa e não pode participar de nenhuma competição esportiva em razão de sua agressão militar contra a Croácia e a Bósnia, mas atletas individuais iugoslavos recebem autorização para competir como “participantes independentes”.

2000 -- O Afeganistão é suspenso do movimento olímpico em 1999 em razão da regra do governo Taliban de não permitir a participação de atletas femininas. O país ficou fora dos Jogos de SYDNEY, mas voltou à disputa em ATENAS, em 2004, por ter levado atletas mulheres.

Fontes: O Livro Completo das Olimpíadas, 2008; Reuters

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below