16 de Agosto de 2008 / às 12:46 / em 9 anos

Fábio arma "muro" e dupla vai às quartas no vôlei de praia

Por Marcelo Teixeira

PEQUIM (Reuters) - O Brasil já tem uma dupla nas quartas-de-final do vôlei de praia masculino da Olimpíada de Pequim, depois de uma partida nervosa entre Fábio Luiz e Márcio conta o Japão, neste sábado, em que o bloqueio foi fundamental para levar os brasileiros à próxima fase.

Fábio, conhecido no Circuito Mundial pelo apelido “Muralha”, fez 9 dos 10 pontos de bloqueio do Brasil, enquanto a dupla japonesa anotou apenas 3 nesse fundamento durante todo o jogo.

“O bloqueio funcionou, mas não foi só eu. Eu levanto a parede e o Márcio fica ali atrás me guiando, dizendo onde eu tenho que ficar, me posicionando. Então deu certo”, disse Fábio logo após a partida na arena montada no parque Chaoyang, quando os brasileiros anotaram 23-21 e 21-15, em 47 minutos.

“O Fábio conseguiu garantir mais uma vez. Ele se manteve tranquilo, teve a paciência de ir lá e fazer a diferença”, afirmou Márcio Araújo.

A dupla brasileira agora pega nas quartas-de-final a dupla austríaca formada por Gosch e Horst, que bateu uma dupla da Letônia (Plavins e Samoilous). Se passar, poderá encarar Ricardo e Emanuel, se estes também avançarem. Ricardo e Emanuel jogam ainda no sábado contra Barsuk e Kolodinskiy, pelas oitavas-de-final.

Fábio e Márcio foram mal no primeiro set contra o time japonês formado por Asahi e Shiratori, e apenas no final conseguiu passar à frente no placar.

Márcio cometeu alguns erros no passe e também no ataque, que permitiram que os japoneses abrissem vantagem que chegou a 12-7.

Foi quando o bloqueio fez a diferença e reduziu a vantagem gradativamente. Os japoneses tiveram três set points, mas não conseguiram fechar. A dupla brasileira empatou em 20-20 e depois, com mais um bloqueio, fechou em 23-21.

“A gente demorou um pouco para entrar no jogo. Eles estavam sacando muito no Fábio e ele estava com ritmo de jogo, eu não, então você às vezes acaba sendo surpreendido”, disse Márcio.

No segundo set, a dupla engrenou e teve uma vitória mais fácil, marcando 21-15, em 20 minutos.

No domingo são as duplas femininas que decidem seu futuro na Olimpíada. Talita e Renata jogam contra as australianas Barnett e Cook, enquanto Ana Paula e Larissa pegam as favoritas ao ouro e atuais campeãs olímpicas, as norte-americanas Walsh e May.

Edição de Pedro Fonseca

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below