20 de Junho de 2008 / às 19:23 / em 9 anos

Técnico do Brasil aposta em Cielo para pódio nos Jogos Olímpicos

Por Tatiana Ramil

<p>T&eacute;cnico do Brasil aposta em Cielo para p&oacute;dio nos Jogos Ol&iacute;mpicos. C&eacute;sar Cielo em imagem de arquivo. Cielo &eacute; o nadador brasileiro com mais chances de medalha em Pequim, segundo o t&eacute;cnico da equipe brasileira Alberto Silva.22 de julho de 2007. Photo by Carlos Barria</p>

SÃO PAULO (Reuters) - César Cielo é o nadador brasileiro com mais chances de medalha nos Jogos Olímpicos de Pequim, segundo o técnico da equipe brasileira Alberto Silva.

Para o treinador, a competitividade e a autoconfiança do atleta farão diferença.

“Se ele chegar a uma final olímpica, aposto no César. Se ele estiver bem, o coloco no nível que precisar, até no recorde mundial”, afirmou Albertinho à Reuters.

“Se ele tiver que bater o recorde, puxar o pé do cara, alguma coisa ele vai fazer. Não vai deixar o cara ganhar dele”, disse.

A mesma confiança é passada pelo nadador, que em entrevista à Reuters no mês passado garantiu que chegará no recorde mundial na Olimpíada, em agosto.

Albertinho convive com Cielo há seis anos no Esporte Clube Pinheiros e conta que quando o nadador paulista era derrotado durante treinamentos por rivais, que considerava que não podia perder, chorava de raiva.

“Algumas vezes fui buscá-lo agarrado em uma grade com os olhos vermelhos. E aí ele não ia embora enquanto não fizesse o tempo que o cara que tinha ganho dele fez”, afirmou o técnico.

Aos 21 anos, Cielo disputará nos Jogos de Pequim os 50 e 100 metros livre, além dos revezamentos 4x100 m livre e 4x100 m medley.

Para Albertinho, Cielo atingiu a maturidade durante o Mundial da Austrália, em março de 2007, quando disputou pela primeira vez uma competição com eliminatória, semifinal e final num nível elevado.

“Ali ele ganhou maturidade, credibilidade, confiança”, lembrou. “Aqui na América do Sul ele vinha batendo recordes...(No Mundial) ele mostrou para ele mesmo e para os outros, que começaram a encará-lo como um provável adversário para a disputa de uma medalha na Olimpíada”, disse.

Na competição em Melbourne, Cielo bateu os recordes sul-americanos dos 50 e 100 metros livre, com os tempos de 22seg09 e 48s51, respectivamente. Ele terminou as provas em 6o e 4o lugares.

Depois, o nadador conseguiu marcas melhores: 21s84 para os 50 m, nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, e 48s24 para os 100 m, em Ohio, em abril deste ano.

O atual recorde mundial dos 50 m livre pertence ao australiano Eamon Sullivan (21h28), e o francês Alain Bernard é dono da melhor marca nos 100 m (47s50).

“O cara (Bernard) bateu o recorde mundial (em março de 2008), mas eles não nadaram juntos naquela prova. Quando nadaram juntos, ele (Cielo) já ganhou do Bernard, no Mundial da Austrália”, comentou Albertinho.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below