23 de Outubro de 2008 / às 19:07 / 9 anos atrás

Jogos de Londres incentivarão economia, diz chefe da preparação

LONDRES (Reuters Life!) - Os Jogos Olímpicos de Londres servirão de estímulo à economia da Grã-Bretanha, injetando bilhões de libras no país e dando emprego para milhares de pessoas, afirmou o homem encarregado da construção das instalações do evento.

John Armitt, presidente da Autoridade Olímpica de Preparação (ODA, na sigla em inglês), disse que o orçamento de 9,3 bilhões de libras (15 bilhões de dólares) para os Jogos Olímpicos também proveria benefícios de longo prazo tais como novos locais para a prática de esportes, moradias, serviços públicos e meios de transporte em uma área do leste de Londres que precisava de obras de recuperação.

Armitt afirmou à Confederação da Indústria Britânica (CBI), na quarta-feira, que os investimentos do setor público já haviam sido reservados.

“O investimento público nos Jogos e os benefícios que isso trará em termos de vagas de trabalho, novas moradias, infra-estrutura e instalações esportivas já estão incentivando o crescimento da economia britânica”, afirmou.

“As obras do Parque Olímpico já fornecem empregos e treinamento para moradores da área antes desempregados, e empresas britânicas estão ganhando milhões de libras para o evento de 2012.”

“Esses benefícios são o resultado direto de receber os Jogos. Mas eles também serão sentidos muito tempo depois de 2012.”

Armitt descreveu as Olimpíadas de Londres como os “Jogos da Regeneração.”

Até 9.000 operários serão usados durante o período mais intenso dos preparativos. Ao mesmo tempo, 650 empresas receberão um total de 2 bilhões de libras em contratos, disse ele.

Os comentários de Armitt refletem um apelo feito pelo ministro das Finanças da Grã-Bretanha, Alistair Darling, no fim de semana, para que bilhões de dólares em verbas públicas sejam gastos na construção de projetos com o objetivo de incentivar a economia, atualmente ameaçada por uma recessão.

Medidas desse tipo podem ajudar as empresas privadas que hoje encontram dificuldades para custear a Vila Olímpica, um projeto de 1 bilhão de libras, e o centro de mídia, de 400 milhões de libras.

O pacote de custeamento da Vila só ficará pronto depois do final do ano, ao contrário do que se esperava inicialmente, e isso por causa das dificuldades encontradas pela construtora Lend Lease para, em meio à retração do crédito, garantir sua parte no investimento.

Reportagem de Avril Ormsby

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below