31 de Outubro de 2008 / às 16:37 / em 9 anos

Técnico da Inter deixa Adriano fora do time outra vez

MILÃO, Itália (Reuters) - O atacante brasileiro Adriano ficou de fora da escalação da Inter de Milão pelo segundo jogo consecutivo do Campeonato Italiano, depois de ter desagradado o técnico José Mourinho com um ato de indisciplina.

Adriano não participará do jogo de sábado contra o Reggina, na casa do adversário, depois de não ter jogado contra a Fiorentina, na quarta-feira (a partida terminou empatada em 0 x 0). Antes daquela partida, o atacante, segundo meios de comunicação, havia sido mandado para casa após ter chegado tarde para treinar.

“Se alguém se dedicou a ele, não apenas como técnico mas também com o coração de um colega de trabalho, essa pessoa sou eu”, afirmou em uma entrevista coletiva Mourinho, ex-técnico do Porto e do Chelsea.

“No entanto, não podemos nos esquecer de que há um grupo no qual regras devem ser seguidas. Adriano, naturalmente, seria importante para o jogo de amanhã, mas os princípios vêm na frente.”

O brasileiro já havia deixado Mourinho frustrado com sua indisciplina tática no empate de 0 x 0 contra o Genoa. Naquela oportunidade, meios de comunicação disseram que Adriano havia ficado até tarde em uma boate.

O atacante foi emprestado ao São Paulo pelo ex-treinador da Inter Roberto Mancini, na temporada passada, devido a problemas de condicionamento físico e às constantes manchetes de jornal a respeito da vida particular dele.

“Segundo a minha filosofia, os jogadores precisam saber se adaptar à forma de pensar do técnico”, disse Mourinho.

“Eu não sei se o Adriano vai compreender o fato de estar fora (da equipe). A estrada para regressar é longa, mas não impossível.”

O atacante argentino Julio Cruz, que desagradou Mourinho por não fazer o que o técnico lhe pedia na partida contra o Genoa, também ficou de novo fora da escalação. Agora, no entanto, o problema dele seria físico.

A Inter, atual campeã italiana e quarta colocada na temporada deste ano, depois de nove jogos, tem atuado de forma pouco consistente nos quatro meses de comando de Mourinho.

Mas o técnico português disse ser prematuro comparar o trabalho dele com o de Mancini, demitido do cargo em maio após levar a Inter a conquistar um terceiro título consecutivo.

“Se quisermos fazer comparações, devemos fazê-las em maio (no final da temporada)”, disse.

Reportagem de Paul Virgo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below