12 de Fevereiro de 2009 / às 14:15 / 9 anos atrás

Nadal reclama de novas regras antidoping para tenistas

Por Theo Ruizenaar

<p>O tenista Rafael Nadal critocou o sistema antidoping REUTERS/ Michael Kooren (NETHERLANDS)</p>

ROTERDAM (Reuters) - Para o tenista número um do mundo, Rafael Nadal, o tênis está pagando o preço por ser um esporte olímpico e se submeter ao novo regime de testes antidoping que trata atletas como criminosos.

O espanhol tem criticado o procedimento adotado pela Associação dos Tenistas Profissionais (ATP, na sigla em inglês), que assinou o protocolo da Agência Mundial Anti-Doping (WADA) no ano passado.

“Não é justo ter julgamentos assim”, disse Nadal a repórteres no Torneio Indoor Mundial, em Roterdam.

A partir deste ano, os 50 melhores jogadores terão de separar uma hora por dia para serem testados, de acordo com o regulamento da WADA.

No entanto, Nadal, Andy Murray e Gilles Simon dizem que isto é uma medida hostil aos tenistas.

“Eles te fazem sentir como um criminoso”, disse Nadal. “Nem mesmo minha mãe sabe onde eu estou todos os dias. É muito difícil saber onde você vai estar no dia seguinte, principalmente em um esporte como o tênis.”

Os testes mais severos são aplicados porque o tênis é um esporte olímpico -- mas Nadal questiona se isso vale a pena.

O PREÇO DAS OLIMPÍADAS

“É claro que queremos ser um esporte olímpico, mas acho que não temos de pagar um preço como este para ser um esporte olímpico”, disse.

“Eu sou o primeiro a querer uma competição justa e completamente limpa para todos, mas as maneiras (de testar os jogadores) podem ser totalmente diferentes.”

Em oitavo ligar no ranking, Simon quase perdeu um teste antidoping que o tiraria da competição, quando estava em sua casa, em Paris.

“Eu remarquei uma sessão de treinos em Roland Garros e fui ao zoológico com minha namorada, mas o controlador me telefonou e pude retornar a tempo”, disse ele à Reuters.

Já Murray espera que os testes possam ser simplificados.

“Só espero que o teste que pode nos tirar da competição seja feito fora da temporada e, então, eles podem nos testar em cada um dos torneios”, afirmou o atleta em coletiva.

“Até aí tudo bem, podíamos ser testados 30 vezes por ano. Acho que isso é suficiente para saber se alguém está tentando trapacear ou não.”

Caso o jogador perca três testes em 18 meses, ele pode ser suspenso por dois anos.

Para Murray e Simon, o tênis não pode ser comparado a outros esportes, já que envolve viagens constantes.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below