25 de Março de 2009 / às 21:21 / em 9 anos

Resolvido no Man City, Elano defende seu espaço na seleção

Por Pedro Fonseca

<p>Elano (E) e Robinho participam de treino da sele&ccedil;&atilde;o brasileira em Teres&oacute;polis. REUTERS/Sergio Moraes</p>

TERESÓPOLIS (Reuters) - Titular da seleção brasileira até quando não tinha vaga garantida entre os 11 do Manchester City, o meio-campista Elano acredita que a recente sequência de jogos no clube inglês abre caminho para que ele mantenha sua posição no time do técnico Dunga.

Um dos homens de confiança do treinador brasileiro, Elano destacou-se pela seleção quando marcou dois gols num amistoso em 2006 contra a arquirrival Argentina e ao fechar o marcador da vitória por 2 x 0 sobre a campeã mundial Itália, no mês passado.

“Minha situação (no Manchester City) está boa, melhorou bastante. Dos últimos 10 jogos eu joguei em oito, isso é de extrema importância”, disse o atleta a repórteres, nesta quarta-feira, antes de treino da seleção em Teresópolis, a 100 km do Rio de Janeiro.

“Sei que tenho condições e capacidade para ser titular no meu clube, e venho sendo titular, jogando bem, correspondendo, e fazendo gols. Era uma questão de tempo”, acrescentou Elano, que no início da temporada manifestou sua insatisfação com o técnico do City, Mark Hughes, por ter ficado seguidas vezes no banco de reservas.

Titular nas últimas quatro partidas do Brasil, o jogador de 27 anos deve manter a vaga no confronto de domingo contra o Equador, em Quito, pelas eliminatórias da Copa do Mundo, uma vez que Kaká ainda se recupera de uma lesão no pé e provavelmente não poderá jogar.

Mesmo que o jogador do Milan esteja em condições para o jogo do dia 1o de abril contra o Peru, em Porto Alegre, Elano defende que seja mantido na equipe, apesar da eventual disputa por uma posição no meio-campo com Ronaldinho Gaúcho ou Anderson.

“Nunca fui um craque, mas sempre fui um cara muito útil para a seleção brasileira. E quando tenho as minhas oportunidades de gol eu faço, então eu tenho uma regularidade. São quase três anos na seleção, e com o Dunga tenho uma sequência muito grande”, disse o jogador, que em 29 partidas pelo Brasil marcou seis gols.

“Nunca deixei de ter minha admiração pelo Ronaldinho por tudo que ele representa no futebol brasileiro e mundial, mas sempre que estou dentro de campo na seleção procuro fazer o meu melhor, e tem dado certo, por isso o Dunga tem me colocado para jogar. Acredito que fiz por merecer o meu espaço dentro da seleção”, afirmou.

Sobre a partida em Quito, onde o Brasil foi derrotado por 1 x 0 nas duas últimas eliminatórias da Copa do Mundo, Elano afirmou que os brasileiros enfrentarão uma seleção equatoriana considerando o jogo como de vida ou morte, como disse a ele seu companheiro de equipe e atacante do Equador Felipe Caicedo.

“Convivo com o Felipe Caicedo no meu clube e ele comenta bastante que é a partida da vida deles, porque se tiverem uma derrota fica muito difícil a classificação. Mas já disse para ele que vai custar caro.”

Após 10 rodadas entre as 18 das eliminatórias, o Brasil está em 2o lugar, com 17 pontos, ante 23 do líder Paraguai. Argentina e Chile, com 16, vêm em seguida, e o Uruguai é o quinto, com 13. O Equador (12 pts) é o sexto colocado e o Peru (7 pts), o 10o.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below