5 de Abril de 2009 / às 16:19 / em 9 anos

Trulli fica frustrado com 4o lugar

Por John O‘Brien

<p>Equipe da manuten&ccedil;&atilde;o da Toyota ajudam o piloto Jarno Trulli, for&ccedil;ado a parar no Grande Pr&ecirc;mio da Mal&aacute;sia. 05/04/2009. REUTERS/Bazuki Muhammad</p>

SEPANG, Malásia (Reuters) - Jarno Trulli, da Toyota, lamentou sua falta de sorte neste domingo depois de uma combinação de mau tempo e estratégia de equipe que custou ao piloto italiano a grande oportunidade de obter a primeira vitória para a equipe japonesa.

O Grande Prêmio da Malásia terminou após apenas 32 das 56 voltas programadas, devido a uma chuva torrencial que transformou a pista num lago.

Com relâmpagos cruzando o escurecido céu de Sepang tornando impossíveis as condições de dirigibilidade mesmo com um ‘safety car’ na pista, a corrida foi interrompida e encerrada, com o piloto Jenson Button, da Brawn GP, declarado vencedor e Trulli premiado com o quarto lugar.

O italiano ficou uma posição atrás de seu companheiro de equipe, o alemão Timo Glock, mas almejava a liderança quando a chuva começou e foi infeliz por ser vitima das decisões estratégicas da Toyota.

“Estou muito feliz pela equipe mas sinto que não tive sorte este fim de semana”, afirmou Trulli.

“Perdi a pole position por pouco e poderia ter sido um resultado ainda melhor para mim hoje. Eu estava bem na frente e lutando com Rosberg (Williams) pela liderança. Lutei um pouco com a tração, mas foi bem próximo. Então a chuva veio e a equipe decidiu colocar pneus de chuva pesada, que é a estratégia convencional.”

SEM CULPA

Trulli lutou muito para manter seu ritmo na pista, já que a chuva não foi inicialmente tão forte quanto o esperado, e outras duas entradas esteve no pit antes de colocar pneus que combinavam com as condições da pista.

“Eu era o carro mais rápido sob chuva forte mas ela só veio após duas voltas”, acrescentou Trulli, que terminou em terceiro na prova de abertura da temporada, em Melbourne.

“Timo estava com pneus intermediários num momento e eles funcionaram melhor para ele. Eu fui um azarado mas não quero culpar ninguém. Foi uma pena perder o pódio mas foi mais um bom resultado para o time inteiro.”

Glock também se sentiu um pouco sem sorte por não ter terminado numa posição melhor.

“Eu estava indo muito bem na pista molhada e foi azar nosso que eles declararam o resultado da prova com base na ordem na pista da penúltima volta, porque quando as bandeiras vermelhas foram dadas, eu estava em segundo lugar”, disse ele. Apesar de ser umas das equipes com maior orçamento hoje na Fórmula 1, a Toyota ainda não conseguiu vencer na categoria, desde que estreou em 2002.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below