27 de Julho de 2009 / às 17:52 / em 8 anos

Massa é retirado de coma induzido e respira sem aparelhos

Por Balazs Koranyi

<p>Felipe Massa, ao ser levado ao hospital ap&oacute;s acidente no s&aacute;bado, foi retirado de coma induzido e respira sem aparelhos. REUTERS/ Stringer</p>

BUDAPESTE (Reuters) - O piloto da Ferrari Felipe Massa foi retirado do coma artificial, está respirando sem ajuda de aparelhos e conseguiu se comunicar com médicos e familiares, disseram nesta segunda-feira os médicos responsáveis por seu tratamento.

“As condições dele melhoraram significativamente nas últimas 24 horas e ele permanece estável”, disse Lajos Zsiros, cirurgião-chefe das Forças Armadas da Hungria, em entrevista coletiva. “Encerramos a sedação e o tiramos do respirador. Ele está sonolento, mas conseguiu responder perguntas e conseguiu mover os membros adequadamente.”

Massa sofreu um traumatismo craniano em um acidente durante o treino classificatório para o GP da Hungria de Fórmula 1, no sábado, após ser atingido acima do olho esquerdo por uma mola de quase 1 kg que se soltou do carro de Rubens Barrichello, da Brawn.

Os médicos disseram que Massa, vice-campeão de 2008, pode ter sofrido uma lesão no olho, mais ainda não podem afirmar a dimensão dos danos.

O médico brasileiro Dino Altmann, que acompanha a família de Massa na Hungria, disse que as condições do piloto são tranquilizadoras.

“Ele estava animado, respondendo perguntas, e perguntando o que tinha acontecido com ele”, disse Altmann a jornalistas.

Altmann acrescentou que a família de Massa está feliz com o tratamento recebido pelo piloto no hospital militar AEK e que não cogitava uma transferência.

Robert Veres, o cirurgião que operou Massa, disse também nesta segunda-feira que ainda é muito cedo para se dizer qual será o ritmo da recuperação de Massa, mas que ele deve perder o restante da temporada da F1.

Zsiros também não fez uma previsão sobre a recuperação de Massa, mas disse que, em teoria, um homem pode se recuperar totalmente de um acidente desse tipo.

O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, viajou na segunda-feira a Budapeste para visitar o piloto. Disse que por enquanto a maior preocupação da equipe é a recuperação do brasileiro, e que mais tarde a Ferrari pensará em um substituto.

“Felipe é um membro muito importante da família Ferrari, e não só da equipe Ferrari”, disse o italiano em entrevista coletiva ao lado dos médicos.

“A prioridade agora é resolver a situação com Felipe, e aí veremos e vamos pensar, sem pressão. Só nesse momento tomaremos uma decisão, e se tivermos de tomar uma decisão será uma boa decisão”, acrescentou Montezemolo.

Reportagem adicional de Gergely Szakacs

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below