29 de Julho de 2009 / às 11:21 / em 8 anos

BMW anuncia que deixará Fórmula 1 ao final de 2009

Por Irene Preisinger

<p>Piloto da BMW de F&oacute;rmula 1 Heidfeld no GP da Hungria. 26/07/2009. REUTERS/Leonhard Foeger</p>

MUNIQUE (Reuters) - A BMW pegou a Fórmula 1 de surpresa nesta quarta-feira ao anunciar que vai deixar a categoria como equipe e fornecedora de motores ao final de 2009.

A decisão abrupta da montadora alemã sediada em Munique, após uma temporada ruim nas pistas e com a indústria em crise, deixará a F1 com apenas quatro montadoras -- a Ferrari, da Fiat, a Mercedes, parceira da McLaren, além de Renault e Toyota.

No entanto, três novas equipes devem ingressas no esporte no próximo ano e outras estão de standby.

“O Grupo BMW não vai continuar sua campanha na Fórmula 1 após o fim da temporada 2009”, disse a montadora alemã em comunicado divulgado antes de uma entrevista coletiva na sede da companhia.

“Os recursos liberados como resultado serão dedicados ao desenvolvimento de novas tecnologias e projetos no campo da sustentabilidade. A BMW continuará ativamente envolvida em outros campeonatos de automobilismo”, acrescentou a empresa.

O chefe da equipe, Mario Theissen, disse a jornalistas que o cenário natural seria que um parceiro compre a equipe que a BMW adquiriu do suíço Peter Sauber em 2005.

A saída da BMW é o primeiro grande abandono da F1 desde a despedida da Honda em dezembro de 2008 devido às condições ruins do mercado. A equipe foi resgatada pela Brawn GP, atual líder do campeonato, que usa motores Mercedes.

A decisão da BMW, tomada numa reunião da diretoria apenas na terça-feira, acontece no momento em que as equipes estão prestes a assinar um novo acordo comercial que obrigará a permanência das escuderias na F1 até 2012.

A saída também acontece após uma desentendimento entre a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) e oito equipes que quase decidiram formar um campeonato paralelo, levando o esporte a sua pior crise em 60 anos.

“Claro que foi uma decisão difícil para nós. Mas esse é um passo firme na visão da estratégia da nossa equipe”, disse o presidente do conselho de administração da empresa, Norbert Reithofer.

A BMW deixará a F1 sem conquistar o sonhado título mundial com sua própria escuderia.

A montadora decidiu em meados de 2005 que fornecer motores para a ex-campeão Williams não era o bastante e comprou a equipe suíça Sauber, mudando seu nome para BMW-Sauber.

Eles venceram sua primeira corrida no ano passado, quando o polonês Robert Kubica chegou em primeiro no Canadá, e chegaram a lutar pelo título mundial.

Este ano, no entanto, a equipe marcou apenas oito pontos em 10 corridas e está apenas em 8o lugar na classificação geral.

“Precisamos de apenas três anos para nos estabelecermos como uma equipe de ponta... infelizmente, não conseguimos cumprir as expectativas na atual temporada”, disse Klaus Draeger, membro do conselho.

Reportagem adicional de Alan Baldwin em Londres; Christiaan Hetzner em Frankfurt; e Irene Preisinger em Munique

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below