14 de Junho de 2010 / às 22:39 / 7 anos atrás

CURTAS-Dunga agradece a Andrés por incentivo de corintianos

Por Pedro Fonseca

<p>T&eacute;cnico Dunga brinca com bolas durante treino da sele&ccedil;&atilde;o brasileira em Johanesburgo. Ele agradeceu o incentivo dado por torcedores no est&aacute;dio em que o Brasil enfrentar&aacute; a Coreia do Norte. REUTERS/Paulo Whitaker</p>

JOHANESBURGO (Reuters) - Cinco torcedores do Corinthians conseguiram furar a segurança e assistiram ao final do treinamento da seleção brasileira desta segunda-feira no estádio Ellis Park, local do jogo de terça-feira contra a Coreia do Norte.

Com uma grande bandeira do time paulista, os torcedores cantaram algumas canções de apoio à seleção brasileira, e também festejaram a presença em campo do técnico Dunga.

O treinador ficou contente e acenou em resposta. Em seguida, seguiu em direção ao presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, chefe da delegação brasileira na África do Sul, e agradeceu pelo apoio da torcida corintiana, inclusive o abraçando.

O auxiliar Jorginho também cumprimentou Andrés pelo comportamento dos torcedores, que permaneceram na arquibancada sem ser incomodados por ninguém da organização até que o treino chegou ao fim.

DUNGA X PAIVA

Um dia após o assessor de imprensa Rodrigo Paiva ter deixado claro sua insatisfação com a decisão do técnico Dunga de fechar os treinamentos da seleção brasileira, agora foi a vez do troco do treinador.

Quando questionado sobe os benefícios de realizar os treinamentos sem a presença dos jornalistas, Dunga respondeu com ironia na entrevista coletiva no estádio: “O Rodrigo não tem explicado para vocês corretamente porque o Rodrigo é um cara muito educado e não quer entrar em conflito. Não é treino fechado, é treino privado. Queremos privacidade.”

DUNGA X IMPRENSA

O treinador continuou sua prolongada batalha com os jornalistas, dedicando a maior parte da entrevista coletiva ao “confronto”, como descreveu sua própria relação com a mídia.

Algumas de suas frases foram: “Eu apanho de manhã e à noite, e quando respondo uma vez eu sou rancoroso” e “Se você me pergunta, eu respondo. Mas você leva uma grande vantagem, você passa 24 horas me batendo e eu só posso responder em 1 segundo”.

O treinador também reclamou que recebe muitas críticas por ter fechado o acesso da imprensa aos jogadores. “As críticas maiores que recebo são porque o treino é fechado, porque não tem entrevista exclusiva, porque não tem jantar com 5 ou 6. As críticas são à minha personalidade, e não ao time.”

SEM TRADUÇÃO

A primeira entrevista oficial da Fifa de Dunga foi marcada pela dificuldade do treinador em se acertar com o aparelho de tradução simultânea. Primeiro Dunga colocou o equipamento no canal errado, e ouviu a pergunta que era feita em inglês traduzida para o coreano. “Isso aqui tá em chinês”, reclamou.

Dunga ainda passou por outros dois canais errados até encontrar a tradução para o português. Em consequência, o repórter que fazia a pergunta em inglês teve que repeti-la três vezes. Quando recebeu uma pergunta em italiano, no entanto, o treinador respondeu no mesmo idioma, que aprendeu no período que jogou na Fiorentina.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below