15 de Junho de 2010 / às 11:50 / em 7 anos

Japão entra na febre Honda com o começo de uma "nova era"

Por Alastair Himmer

<p>O jogador de futebol japon&ecirc;s Keisuke Honda em partida pelo grupo E da Copa do Mundo contra a sele&ccedil;&atilde;o de Camar&otilde;es, no est&aacute;dio de Bloemfontein, 14 de junho de 2010. Surpresos torcedores japoneses estavam se beliscando na ter&ccedil;a ap&oacute;s a vit&oacute;ria dos samurais azuis por 1 x 0 contra Camar&otilde;es na Copa do Mundo da &Aacute;frica do Sul. REUTERS/Siphiwe Sibeko</p>

TOQUIO (Reuters) - Surpresos torcedores japoneses estavam se beliscando na terça após a vitória dos samurais azuis por 1 x 0 contra Camarões na Copa do Mundo da África do Sul.

Fotos do gol de Keisuke Honda estamparam diversos jornais do país, enquanto programas de TV e rádio não paravam de falar sobre a primeira vitória do Japão em Copa do Mundo fora do seu próprio território.

“A bala da vitória de Honda”, gritou o Sankei Sports enquanto o Nikkan Sports partiu para uma chamada mais minimalista com “Honda!” em caracteres gigantescos. Outros jornais publicaram a foto de Honda, com braços ao ar, sendo carregados nos ombros de seus felizes companheiros de equipe como se o time dirigido por Takeshi Okada tivesse vencido a própria Copa.

O destaque a novos jogadores acontece quando o atleta mais reconhecido do time, Shunsuke Nakamura, assume o papel de reserva.

“Os jogadores mais importantes foram Honda e (Daisuke) Matsui”, disse o antigo técnico do Japão Philippe Troussier para a Reuters, destacando os atletas responsáveis pelo gol da vitória. “Matsui, que tem muita experiência na Europa, e Honda, que já jogou na Copa dos Campeões, tiveram um forte impacto. Ninguém levava o Japão a sério”, disse.

“Os jogadores de Camarões pareciam tão arrogantes, eles viam o Japão como um time fraco”, acrescentou. Mas o técnico francês que levou o time à segunda fase em 2002 fez uma ressalva: “Três pontos não é o suficiente para se classificar. O jogo contra a Dinamarca vai ser uma final.”

AH, NÃO! TULIO!

Os torcedores do Japão assistiram ao jogo de bom humor, vestidos em azul, e alguns fingiam terror todas as vezes que o zagueiro Tulio Tanaka tocava na bola. O jogador fez recentemente dois gols contra.

“Ah, não! Tulio!” gritou a florista de 23 anos Miki Sato enquanto bebia vodka com água tônica durante a partida, que terminou pouco antes da 1 da manhã no horário local. “Ele tem que ficar longe da bola!”

De qualquer maneira, o alto zagueiro nascido no Brasil - que marcou contra nos amistosos contra Inglaterra e Costa do Marfim - foi elogiado pela imprensa por ter contido o atacante camaronês Samuel Eto‘o.

Até os jornais conservadores no Japão entraram na febre da Copa do Mundo. O jornal Asahi colocou como manchete “Uma porta para a nova era”.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below