16 de Junho de 2010 / às 13:12 / em 7 anos

Após empate na estreia, Costa do Marfim está pronta para Brasil

Por Agnieszka Flak

<p>Didier Drogba (esq) da Costa do Marfim e Siaka Tiene aplaudem ao final do jogo contra Portugal no est&aacute;dio Nelson Mandela. O empate sem gols contra Portugal deu &agrave; Costa do Marfim a confian&ccedil;a que precisava para enfrentar o Brasil no domingo, especialmente com a prov&aacute;vel volta do astro Didier Drogba ao time titular. 15/06/2010 REUTERS/Denis Balibouse</p>

PORT ELIZABETH (Reuters) - O empate sem gols contra Portugal deu à Costa do Marfim a confiança que precisava para enfrentar o Brasil no domingo, especialmente com a provável volta do astro Didier Drogba ao time titular.

A equipe africana dominou sua partida de estreia no Grupo G do Mundial contra uma frustrante equipe portuguesa. Os marfinenses tiveram a bola na maior parte do tempo e mostraram uma solidez defensiva que até mesmo a estrela de Portugal Cristiano Ronaldo não conseguiu superar.

Drogba, que fraturou o braço às vésperas do Mundial e entrou na partida aos 21 minutos do segundo tempo, se disse impressionado com a qualidade defensiva mostrada pela sua equipe contra Portugal, mas disse que será preciso marcar gols contra o Brasil.

“Será um jogo difícil e o que precisamos mudar é marcar gols. Precisamos defender da mesma forma e talvez tentar melhorar o mano-a-mano, e ter mais oportunidades”, disse o jogador de 32 anos a repórteres.

Drogba é visto como peça essencial para as pretensões marfinenses se avançar às oitavas-de-final pela primeira vez na história, após cair na primeira fase diante de Argentina e Holanda na estreia do país em uma Copa do Mundo há quatro anos.

O atacante --que ajudou o Chelsea a conquistar os títulos do Campeonato Inglês e da FA Cup, além de ser artilheiro do Campeonato Inglês na temporada passada-- disse que está bem para enfrentar o Brasil.

“Ter Drogba em campo é muito importante para nós... ele estará ainda mais preparado para a próxima partida”, disse o técnico da Costa do Marfim, Sven-Goran Eriksson.

Embora tenha elogiado a organização e a disciplina de seu time contra Portugal, o treinador disse que ambas as seleções estavam preocupadas em não perder na estreia e que devem atacar mais em seus próximos jogos no chamado “grupo da morte”.

Os elefantes devem criar dificuldades para os pentacampeões do mundo, que iniciaram sua campanha no Mundial com uma vitória magra por 2 x 1 sobre a Coreia do Norte, seleção que tem a pior posição no ranking da Fifa entre as que estão na África do Sul.

“Contra o Brasil precisamos nos defender muito bem, e tentar quebrar o contra-ataque deles”, disse o defensor da seleção marfinense Kolo Touré.

A Costa do Marfim enfrenta o Brasil no estádio Soccer City, em Johanesburgo, no domingo, antes de encarar a Coreia do Norte em Nelspruit, no dia 25 de junho.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below