17 de Junho de 2010 / às 15:19 / 7 anos atrás

Fifa pede apoio à Copa após derrota e desânimo sul-africanos

Por Gugulakhe Lourie e Sonia Oxley

<p>Torcedores sul-africanos ap&oacute;s a derrota da sele&ccedil;&atilde;o contra o Uruguai no Grupo A da Copa do Mundo. Apesar do pessimismo ap&oacute;s a derrota na quarta-feira, os organizadores da Copa do Mundo pediram que os torcedores sul-africanos continuem a apoiar o torneio. 16/06/2010 REUTERS/Dylan Martinez</p>

JOHANESBURGO (Reuters) - Apesar do pessimismo após a derrota para o Uruguai na quarta-feira, os organizadores da Copa do Mundo pediram nesta quinta-feira que os torcedores sul-africanos continuem a apoiar o torneio.

Nunca na história dos Mundiais a seleção do país anfitrião foi eliminada na primeira fase do torneio, desde sua primeira edição em 1930, mas a derrota sul-africana para o Uruguai por 3 x 0 em Pretória na quarta-feira deixa a equipe bem perto de quebrar esse tabu.

“Esperamos que a nação continue sendo uma grande anfitriã e continue a apoiar os seis (países africanos) e o torneio”, disse Rich Mkhondo, porta-voz do comitê local da organização para a Copa do Mundo.

A Fifa também pediu que os sul-africanos continuassem a apoiar a competição.

“A primeira fase ainda não terminou. Pedimos a todos os sul-africanos que continuem a apoiar o torneio”, disse o porta-voz da Fifa, Nicolas Maingot, acrescentando que 75 por cento dos ingressos foram comprados por torcedores locais.

As buzinas de carro e as vuvuzelas silenciaram nesta quinta-feira enquanto os sul-africanos, de corações partidos, engoliam a decepcionante atuação da seleção na Copa do Mundo.

“Esse time partiu nossos corações. Estamos em nosso próprio país”, criticou o garçom Brian Zikhale.

Seu irmão Mzo concordou, enquanto atrás deles estava um casal de fregueses tomando um café forte assistindo de forma masoquista o replay do jogo do dia anterior.

“Deveríamos ter ganho”, disse Mzo. “Bafana Bafana não têm espírito de luta. As pessoas estão sofrendo agora. Menos pessoas vão assistir ao próximo jogo.”

As bancas que estavam postas nas ruas no dia anterior para vender tampões de ouvido “anti-vuvuzelas” haviam desaparecido pois não teriam mais utilidade pelo primeiro dia desde o início do torneio.

Os irmãos Zikhale disseram que torceriam por outro país africano como Gana ou Costa do Marfim se a África do Sul se tornasse a primeira nação anfitriã a ser desclassificada na primeira fase.

As manchetes dos jornais de Soweto diziam “Agonia” e “Pesadelo”, lamentando “Forlán, árbitro de um olho só e Bafana tímido”, numa referência ao atacante uruguaio Diego Forlán, autor de dois gola na partida, e às reclamações dos sul-africanos em relação à arbitragem do jogo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below