23 de Junho de 2010 / às 19:21 / em 7 anos

Sarkozy exige reformulação após "desastre" francês na Copa

Por Crispian Balmer

PARIS (Reuters) - O presidente da França, Nicolas Sarkozy, solicitou nesta quarta-feira uma revisão completa do futebol francês depois da humilhação da seleção na Copa do Mundo, e disse que nenhum jogador deveria receber bônus após o desempenho sofrível.

A campanha da França, manchada por brigas internas e um boicote a uma sessão de treino, terminou na terça-feira com uma derrota de 2 x 1 para a anfitriã África do Sul que deixou o time na lanterna do Grupo A sem uma vitória sequer.

Sarkozy se encontrou com o primeiro-ministro Francois Fillon, a ministra dos Esportes Roselyne Bachelot e a secretária de Estado para os Esportes Rama Yade nesta quarta-feira para discutir a crise.

“O chefe de Estado pediu aos ministros que se assegurem de que os responsáveis sofram as consequências do desastre”, disse o gabinete do presidente em comunicado - uma indicação clara de que Sarkozy espera demissões após o fiasco.

“Ele ainda pediu aos ministros que se assegurem de que nenhum ganho financeiro seja repassado ao time”, acrescentou.

Os jogadores já disseram que iriam abdicar do bônus e de quaisquer rendas adicionais ligadas à campanha do Mundial.

O gabinete de Sarkozy informou que o fracasso na África do Sul proporcionou a oportunidade de lançar uma tardia avaliação do futebol francês com o intuito de renovar o esporte. Foi dito que a investigação deve iniciar em outubro.

“Após suas conclusões, o governo irá lançar uma avaliação mais generalizada da governança das federações esportivas”, disse o comunicado do palácio presidencial.

A seleção deve voar de volta à França na quinta-feira, e os jogadores prometem contar a sua versão dos eventos que levaram a um breve motim no último final de semana, quando se recusaram a participar de um treino.

O veterano Thierry Henry se encontrará com Sarkozy quando ele for a Paris discutir a situação.

“Thierry Henry ligou da África do Sul para o presidente e lhe disse que quer vê-lo o quanto antes assim que retornar à França”, disse o porta-voz do governo Luc Chatel aos repórteres nesta quarta-feira.

O fiasco dominou as manchetes francesas após a expulsão do atacante Nicolas Anelka no sábado passado por insultar o técnico Raymond Domenech.

A imprensa atribuiu muito da culpa pela saga desastrosa a Domenech, mas os jogadores e a federação francesa de futebol também receberam críticas ferozes, com pedidos generalizados por mudanças radicais no esporte nacional.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below