1 de Julho de 2010 / às 17:08 / em 7 anos

Gripado, Messi fica fora de treino mas enfrentará a Alemanha

PRETÓRIA (Reuters) - Lionel Messi não participou do treino da Argentina nesta quinta-feira, 48 horas antes da partida de quartas de final contra a Alemanha na Cidade do Cabo, por estar levemente resfriado.

<p>O argentino Lionel Messi est&aacute; gripado e n&atilde;o treinou com a equipe nesta quinta-feira. REUTERS/Enrique Marcarian(SOUTH AFRICA - Tags: SPORT SOCCER WORLD CUP)</p>

Messi apareceu para o treino, mas o técnico Diego Maradona decidiu deixá-lo treinando sozinho na academia como precaução, disse o porta-voz do time, Andres Ventura, aos repórteres que cobriam a parte final do treino, aberto para a mídia.

O atacante de 23 anos deve participar do jogo de sábado, para o qual Maradona escalou a mesma equipe que derrotou o México por 3 x 1 nas oitavas de final, pelo que se pôde ver na sessão de treinamento.

Nesse caso, os defensores Nicolás Burdisso e Nicolás Otamendi estariam no time titular nos lugares do zagueiro central Walter Samuel e do meio-campista Jonás Gutiérrez.

Maxi Rodriguez, Javier Mascherano e Angel Di Maria ocupariam o centro do campo com a saída de Juan Sebastián Verón.

No ataque, Maradona deve reativar a tríade formada por Messi, Carlos Tevez e Gonzalo Higuaín, com Sergio Romero no gol.

No tocante aos alemães, o defensor Martin Demichelis ressaltou a força do rival.

“Há muitas coisas para destacar. Têm jogadores de grande capacidade física. A equipe foi crescendo muito desde que o Mundial começou”, disse o jogador do Bayern de Munique.

“Conheço todos eles, desde o goleiro, que atira com a mão até a metade do campo, até (o atacante Miroslav) Klose”, comentou.

Alemanha e Argentina se enfrentaram em um amistoso em março na cidade de Munique, no qual os sul-americanos impuseram uma vitória de 1 x 0.

“Muitos desvalorizaram nossa vitória e nosso desempenho, mas esta Alemanha é a mesma, apesar de três alterações, e estes mesmos jogadores (argentinos) são os que os derrotaram”, disse o defensor.

“Tomara que repitamos o que fizemos naquela partida, porque a Alemanha não nos preocupou. Vamos tratar de tomar a bola deles e controlá-la, já que temos bons jogadores”, acrescentou.

“Por termos vencido esse amistoso, eles nos respeitam mais. Pela história, pelo nome, os dois chegam em um bom momento”, observou.

Reportagem de Rex Gowar

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below