10 de Julho de 2010 / às 15:39 / em 7 anos

Para técnico de Gana, Suárez é mero trapaceiro, não herói

SOFIA (Reuters) - O técnico da seleção de futebol de Gana, o sérvio Milovan Rajevac, ainda está irritado com a falta cometida pelo atacante uruguaio Luis Suárez, que impediu um gol da equipe africana ao usar a mão em cima da linha de gol para evitar que a bola entrasse no último minuto da prorrogação do jogo válido pelas quartas de final da Copa do Mundo.

<p>Milovan Rajevac, t&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o de Gana, antes de amistoso contra a Holanda em Roterd&atilde;, 1o de julho de 2010. Rajevac ainda est&aacute; irritado com a falta cometida pelo atacante uruguaio Luis Su&aacute;rez, que impediu um gol da equipe africana ao usar a m&atilde;o em cima da linha de gol pelas quartas de final da Copa do Mundo de 2010. REUTERS/Michael Kooren</p>

“Alguns dizem que Suárez é um herói e agora ele caminha orgulhosamente”, disse Rajevac ao jornal esportivo búlgaro Meridian Match no sábado, uma semana após a partida no estádio Soccer City.

“Tenham bom senso. Ele não é um herói, ele é um simples trapaceiro. Que mão de Deus? Foi a mão do diabo”, disse.

A “mão de Deus” de Suárez impediu que Gana se tornasse a primeira seleção africana a chegar à semifinal de uma Copa do Mundo e provocou um debate mundial.

Asamoah Gyan desperdiçou o pênalti marcado após a falta e a expulsão de Suárez e, com a partida empatada em 1 x 1 na prorrogação, o Uruguai venceu por 4 x 2 nos pênaltis. Na semifinal, os uruguaios foram derrotados pela Holanda por 3 x 2.

Suárez foi considerado um herói na América do Sul e um trapaceiro na Europa e na África. A Gana era a única equipe africana sobrevivente após seis times do continente começarem o torneio.

“A Fifa deveria mudar a regra após essa fraude”, acrescentou Rajevac. “Os árbitros deveriam dar o gol e não marcar um pênalti quando alguém para a bola com mão em cima da linha do gol dessa forma.”

“Acho que poderíamos ter chegado à final e conseguir uma grande surpresa, uma seleção africana campeã do mundo.”

“Mas tudo desandou após Gyan perder (o pênalti) e, na verdade, perdemos uma partida que deveríamos ter vencido e isso é muito doloroso.”

Rajevac disse que gostaria de continuar no comando da seleção de Gana, mas que precisa primeiro conversar com a federação de futebol do país sobre uma ampliação de seu contrato.

Reportagem de Angel Krasimirov

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below