19 de Outubro de 2010 / às 11:39 / 7 anos atrás

José Manuel de la Torre é o novo técnico da seleção mexicana

Por Carlos Calvo

<p>Novo t&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o mexicana, Jos&eacute; Manuel De La Torre, na Cidade do M&eacute;xico. 18/10/2010 REUTERS/Henry Romero</p>

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O mexicano José Manuel de la Torre foi anunciado na segunda-feira como novo técnico da seleção do México, com o objetivo de colocar ordem e disciplina na equipe e classificá-la para a Copa do Mundo de 2014, que será disputada no Brasil, informou a federação mexicana.

De la Torre assumirá o cargo que era ocupado por Javier Aguirre, que deixou o comando da equipe depois de ela ser eliminada pela Argentina nas oitavas de final da Copa do Mundo deste ano.

“É um grande sonho de toda uma vida. O principal objetivo é a classificação para o Mundial, queremos estar no Brasil”, disse De la Torre, de 44 anos, durante entrevista coletiva na noite de segunda-feira.

El “Chepo” de la Torre, que atualmente comanda o time mexicano Toluca, assumirá o comando da seleção mexicana depois que acabar o torneio Apertura do Campeonato Mexicano.

“Uma vez que este compromisso tiver terminado, assumirei a seleção”, afirmou.

A contratação de “Chepo” acontece em meio a uma crise na equipe, por conta de conflitos entre vários jogadores e dirigentes da Federação Mexicana de Futebol (Femexfut), que provocou o pedido de demissão de seu irmão Néstor de la Torre do cargo de diretor-geral de seleções.

O ex-diretor puniu em setembro 13 jogadores por organizarem uma festa da qual supostamente participaram prostitutas, o que os atletas negam.

Jogadores famosos, como o zagueiro Rafa Márquez, do Barcelona, e o atacante Javier Hernández, do Manchester United, receberam multa de 50 mil pesos (2.889 euros) por indisciplina.

Além deles, o atacante do Arsenal Carlos Vela, e o meio-campista do Celtic Efraín Juárez foram suspensos da seleção por seis meses.

Ofendidos, os jogadores divulgaram uma carta afirmando que não aceitariam uma convocação para a seleção até que fossem feitas mudanças na comissão de seleções, o que implicava na saída de De la Torre.

“A disciplina e a ordem se fazem valer em todas as instituições. Temos que nos colocar de acordo com a ordem e a disciplina e com o que representa estar na seleção nacional, ser um exemplo em todos os aspectos, todos os dias, nas 24 horas e em todos os lugares”, disse “Chepo”.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below